Analisando a situação, e mesmo considerando que o recurso tinha total sentido, a esperança na despenalização do quinto cartão amarelo de João Palhinha não era muita. Agora é oficial: apesar de ter sido unânime até em termos públicos e nas apreciações que antigos árbitros fazem nos vários órgãos de comunicação social que a admoestação foi exagerada, o médio vai mesmo ter de cumprir castigo no dérbi em Alvalade frente ao Benfica.

Sporting continua invicto e tem 3.ª melhor pontuação de sempre à 15.ª jornada. Mas nem isso nem a vitória estancou as lágrimas de Palhinha

A informação foi avançada pelo jornal Record e confirmada pelo Observador, tendo imperado o denominado princípio da autoridade do árbitro principal do encontro na decisão ao recurso apresentado pela SAD verde e branca e apreciado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol. O que significa isso? Que mesmo que Fábio Veríssimo entendesse ao rever as imagens que a sanção poderia ser injustificada, o facto de admitir que tinha analisado o lance em toda a sua extensão faz com que tenha sido um erro de arbitragem sem capacidade para que o respetivo cartão amarelo fosse retirado ao médio verde e branco.

[Ouça aqui a análise do antigo árbitro Pedro Henriques no Sem Falta da Rádio Observador]

“Amarelo a Palhinha foi mal mostrado”. Médio leonino falha dérbi

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Um exemplo prático do inverso, que resultou também da reunião do Conselho de Disciplina para apreciar outros recursos que tinham sido interpostos: Nuno Coelho, agora médio do Desp. Chaves depois de ter passado os últimos dois anos no Belenenses SAD, viu o quinto cartão amarelo da época nos descontos da primeira parte no triunfo por 2-1 frente ao Arouca, os transmontanos reclamaram do mesmo e Rui Lima, árbitro dessa partida, ao testemunhar que não tinha visto o lance em toda a sua extensão abriu margem para que o mesmo fosse despenalizado.

Sempre juntos contra tudo e contra todos”, escreveu João Palhinha no Instagram após saber da confirmação do castigo que o impede de defrontar o Benfica em Alvalade na segunda-feira.

Desta forma, Rúben Amorim deverá voltar a apostar no mesmo meio-campo que começou o encontro frente ao Boavista no Bessa, com Matheus Nunes e João Mário, ficando Daniel Bragança no banco. João Palhinha será assim a única baixa dos leões para o encontro frente ao Benfica na noite de segunda-feira (21h30).

Nuno Mendes não tem nada de falso. É tudo bem real e vale pontos (a crónica do Boavista-Sporting)