Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Como é que Portugal tem evoluído no combate à pobreza e à exclusão social? E no acesso à Educação? Ou à possibilidade de aquecer convenientemente a sua casa? As respostas a estas perguntas dizem em que ponto está o país no cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e foi por isso que a Pordata – um projeto da Fundação Francisco Manuel dos Santos – decidiu começar a publicar, a partir deste sábado, um conjunto de 100 indicadores que permite “acompanhar e analisar” o percurso de Portugal e dos países da UE no cumprimento dos 17 objetivos desenhados pelas Nações Unidas.

“Já falta pouco tempo para o ano de 2030, estamos numa verdadeira contagem decrescente. Neste contexto, consideramos que é muito importante destacar esta informação: os países das Nações Unidas adotaram a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e importa saber como Portugal e a União Europeia têm evoluído nos seus 17 objetivos e acompanhar essa mesma evolução durante a próxima década. Através desta nova área da Pordata, é possível analisar até que ponto Portugal está a contribuir para que, no Mundo, se alcancem os desígnios da Agenda 2030”, considerou a diretora da Pordata, Luísa Loura, num comunicado divulgado a propósito desta iniciativa.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.