Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As recomendações do SNS24 sobre o que fazer nos casos de paragem cardiorrespiratória em contexto de pandemia de Covid-19 estão a agitar as redes sociais — aos olhos de vários utilizadores, as orientações parecem deixar a vítima à sua sorte. Como é o caso da distância de dois metros a manter para com uma vítima de engasgamento.

Ainda que defenda que a norma deve ser diferente em casos de engasgamento, onde diz não se dever guardar uma distância de dois metros, o coordenador da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital de Santa Maria explicou ao Observador que essas indicações de modo genérico estão de acordo com as recomendações internacionais.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.