Juan Carlos pagou mais de quatro milhões à Agência Tributária, numa segunda regularização fiscal para rendimentos não declarados durante vários anos: mais de oito milhões de euros de pagamentos, de acordo com o jornal El País.

O rei emérito já pagou 678.393 euros ao tesouro no dia 9 de dezembro, correspondentes a uma dívida fiscal de 2016 a 2018. O El País adianta que, com este novo pagamento, Juan Carlos reconheceu a fraude. Ao mesmo tempo, ao antecipar-se a apresentar a regularização antes de ser notificado do início da investigação, procura assim evitar uma infração fiscal.

No final do ano passado, o rei emérito apresentou uma proposta ao fisco espanhol para regularizar a sua situação fiscal. A declaração foi entregue ao governo pelo advogado Javier Sanchéz-Junco. Em Espanha, o pedido voluntário de regularização tributária pode ser feito a qualquer momento pelo contribuinte, antes de ser notificado pela Agência Tributária ou pela justiça de que está a ser investigado por fraude fiscal ou por lavagem de dinheiro.

Juan Carlos quer regularizar a sua situação tributária em Espanha

O rei emérito de Espanha abdicou do trono em junho de 2014 a favor do filho Felipe VI, depois de 39 anos no poder, para tentar inverter a diminuição da popularidade da monarquia. Ao longo dos anos tem sido alvo de várias investigações por crimes fiscais e corrupção — três das quais ainda decorrem —, tendo decidido abandonar o país no início de agosto deste ano. Desde aí tem estado a viver em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, como convidado do xeque Mohamed Bin Zayed.

Juan Carlos alvo de uma terceira investigação de corrupção. Descoberta nova fortuna escondida