O antigo primeiro-ministro da Guiné-Bissau Manuel Saturnino da Costa morreu esta quarta-feira em Bissau, aos 78 anos, vítima de doença, disseram à Lusa fontes familiares.

Nascido em Bolama, no arquipélago dos Bijagós, Saturnino da Costa foi militante e dirigente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), do qual foi um dos comandantes durante a luta armada pela independência, tendo sido amigo e companheiro de Amílcar Cabral.

Conhecido no país pelo nome de comandante Manuel Saturnino, o ex-militar e político incompatibilizou-se com a atual liderança do PAIGC, passando a ser conotado com o Movimento para a Alternância Democrática (Madem G-15), partido fundado por dissidentes do PAIGC.

Ainda assim o atual presidente do partido, Domingos Simões Pereira, numa nota na sua página do Facebook em que lamentou a morte do histórico do PAIGC, ofereceu a sede do partido para as exéquias. “O partido se consterna, que esta perda irreparável tenha ocorrido numa altura em que o Camarada Saturnino havia deixado de frequentar a sede do partido, por uma opção pessoal que sempre se respeitou, tendo-lhe continuamente renovado o convite ao retorno”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No entanto, acrescenta o atual líder do partido,  “tal circunstância não afeta nem compromete o reconhecimento de todas as honras que lhe são devidos enquanto militante, dirigente e combatente, pelo que, o partido se coloca à disposição da família para respeitar a que se conhecer como sua última vontade, e sugerir a possibilidade dos seus restos mortais darem entrada na casa que alberga o seu partido, de vida e de coração”.

COMUNICADOO Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde comunica a todos os seus simpatizantes, militantes…

Posted by Domingos Simões Pereira on Wednesday, March 10, 2021

Na mesma nota, Domingos Simões Pereira diz que o “PAIGC reitera que a história do Camarada Manuel Saturnino é indissociável à do PAIGC e à epopeia libertadora que integrou seguindo e acompanhando Amilcar Cabral, pelo que seria injusto e inconcebível sonegar-lhe o direito a esse reconhecimento, para o registo da história e perenização dos seus feitos na nossa memória coletiva”. A família ainda não determinou a data do funeral.

Manuel Saturnino da Costa foi primeiro-ministro da Guiné-Bissau entre 26 de outubro de 1994 e 06 de junho de 1997, um dia antes de iniciar um conflito político-militar que duraria 11 meses, levando à deposição, pelos militares, do então Presidente guineense, João Bernardo ‘Nino’ Vieira.

O histórico do PAIGC ocupou várias pastas ministeriais desde a independência da Guiné-Bissau, foi conselheiro de Estado e exerceu outros cargos do Estado guineense.