Em antecipação do futuro evento irmão e homónimo da Web Summit no Japão, em Tóquio, a organização da conferência de tecnologia e startups anunciou que vai abrir um escritório na capital do país. Além disso, os responsáveis da Web Summit anunciaram, através do Twitter, que estão a contratar pessoas para a equipa no Japão.

A edição da Web Summit em Tóquio foi anunciada em dezembro de 2020 e vai realizar-se em setembro de 2022, dois meses antes da data em que tradicionalmente a “Web Summit Lisbon” (a edição de Lisboa vai passar a ter este nome) se realiza. O acordo com o governo japonês inclui a realização da “Web Summit Tokyo” durante cinco anos, até 2026. Em dezembro, o fundador e responsável pelo evento, Paddy Cosgrave, disse que o “Japão é o país perfeito para ser o anfitrião da Web Summit”.

Web Summit vai ter evento em Tóquio em 2022. E outro no Brasil

Além de Lisboa, onde a Web Summit se realiza desde 2016 e deverá realizar-se até 2028, segundo o acordo existente entre o evento, a Câmara Municipal de Lisboa e o Governo, a conferência tem versões análogas noutros países. Em Toronto, no Canadá, a organização da Web Summit é responsável pelo Collision. Na Ásia, a empresa de Paddy Cosgrave está por detrás do RISE, que já decorreu durante cinco anos em Hong Kong e vai realizar-se em Kuala Lumpur, na Malásia, em 2022.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na mesma altura que a Web Summit anunciou uma nova versão nipónica, os responsáveis do evento revelaram que, em 2022, também vão promover uma edição no Brasil. De acordo com um questionário que Paddy Cosgrave fez aos seus seguidores através das redes sociais, este último evento poderá decorrer em Porto Alegre.

ONU vai usar o software da Web Summit. É o primeiro cliente da empresa de Paddy Cosgrave