A popularidade de Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa está a crescer. De acordo com a sondagem da Aximage para o DN, o JN e a TSF, o chefe de Estado e o primeiro-ministro tiveram 72% e 61% de avaliações positivas, respetivamente. Ambos veem os melhores resultados entre os eleitores socialistas, as mulheres, os idosos e as pessoas com menos rendimentos. A mesma sondagem refere que 71% dos inquiridos considera que o Presidente tem de ser mais exigente com o Governo.

Apesar disso, é nos inquiridos correspondentes ao eleitorado socialista que Marcelo Rebelo de Sousa consegue um dos maiores resultados: 92% dá avaliação positiva ao Presidente. Um resultado ligeiramente superir ao de António Costa, que tem 90% junto desse eleitorado. Já no eleitorado do PSD, Marcelo tem 81% de avaliações positivas (Costa tem 51%).

Marcelo não disfarça mal-estar na resposta a Costa e cria conceito de “salvação preventiva do Orçamento”

Apesar de esta sondagem não medir os efeitos do recente conflito entre os dois relativamente aos apoios sociais, os resultados dos líderes são bastante positivos, mas Marcelo continua a superar Costa em todas as frentes. Na questão sobre em qual dos dois os portugueses têm mais confiança, Marcelo obtém um apoio de 52%, um resultado bem acima dos 15% de António Costa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Marcelo não disfarça mal-estar na resposta a Costa e cria conceito de “salvação preventiva do Orçamento”

De acordo com a mesma sondagem, 22% dos inquiridos considera que o primeiro-ministro teve uma avaliação negativa, um resultado inferior em sete pontos percentuais em relação a fevereiro. Ainda quanto às avaliações positivas, o chefe do Governo subiu 8 pontos percentuais entre o público masculino.

Relativamente à geografia, os líderes do país obtêm a maioria das aprovações positivas vindas de habitantes das áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa. No Porto, o Presidente consegue um melhores resultados: 80% de avaliações positivas.