A ideia “andava no ar” e, após um inevitável cancelamento em 2020 devido à pandemia, arrancou esta quarta-feira a primeira edição do 5L — Festival Literário de Literatura e Língua Portuguesa, ainda com Covid-19, mas com uma situação um pouco mais favorável relativamente à do ano passado. O festival literário da cidade de Lisboa é, tal como o nome indica, centrado na literatura e na língua portuguesa, mas também noutros “ls” — os livros, as livrarias, a leitura. Diferentes faces de um mesmo setor, às quais serão dedicados, até domingos, vários eventos em diferentes espaços lisboetas.

Fernando Medina acredita que este era um evento que fazia falta na cidade. De acordo com o presidente da Câmara de Lisboa, que esteve presente na sessão inaugural no Teatro São Luiz, na zona do Chiado, “a realização de um festival literário em Lisboa era uma ideia” que há muito “andava no ar” e que todos os anos ressurgia por altura da Feira do Livro. “Quando se começava a trabalhar a Feira do Livro, falava-se sobre o que se podia fazer mais e vinha recorrentemente a ideia de um festival”, revelou o autarca esta quarta-feira à tarde.

Primeiro Festival Literário de Lisboa realiza-se entre 5 e 9 de maio

Chegou a existir “umas ideias mais avançadas, mas nunca se passou disso”. Até que os vereadores e deputados do PCP João Ferreira e Ana Jara fizeram a proposta do que viria a ser o 5L, que foi imediatamente aprovada, “porque casava bem com aquilo que andávamos há procura há muito tempo, uma peça que permitisse juntar todas as várias peças em volta do livro e que permitisse ligar as varias componentes da política e dos instrumentos da área do livro”, nomeadamente a rede de bibliotecas de Lisboa, que têm sido reforçadas e requalificadas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O presidente da Câmara de Lisboa acredita que este é um evento para ficar, porque “é necessário” e porque “faz sentido”, tendo “imenso espaço para crescer”. De tal forma que o executivo camarário aprovou já o orçamento que garante a realização do Festival 5L durante três anos, garantindo assim a continuidade do projeto que, ao realizar-se em maio, em datas próximas do calendário habitual da Feira do Livro, irá contribuir para tornar maio o mês do livro e da leitura na cidade de Lisboa.

Festival 5L arranca com dia dedicado à celebração da língua portuguesa

Apesar de a sessão inaugural ter acontecido da parte da tarde, o 5L arrancou de manhã com dois passeios temáticos, um dedicado a Eça de Queiroz e outro a Joaquim Paço d’Arcos. Ambos esgotaram, adiantou José Pinho, diretor artístico do festival literário, ao qual coube fazer a apresentação da programação no São Luiz. De tarde, serão inauguradas duas exposições, A Janela e Cartas de Lisboa, e haverá dois debates, que se realizarão apenas online porque a maioria dos participantes não se encontra em Lisboa ou em Portugal, um lançamento e um concerto no Cineteatro Capitólio, prestes a esgotar.

Todos estes eventos atravessam os cinco “ls” do festival, que pretende promover “a língua, a literatura, os livros, as livrarias, a leitura, os autores e os seus leitores”, a partir do Dia Mundial da Língua Portuguesa, que se assinala esta quarta-feira, 5 de maio. Até domingo, irão passar pelo 5L mais de 70 autores de oito nacionalidades, que irão participar em debates focados em “temas da atualidade no contexto da criação, da produção e da circulação da literatura”, mas também sobre outras questões, como a ciência ou economia.

Começa o 5L, o primeiro festival literário de Lisboa. “Se pudesse, fazia um festival por dia”, diz o diretor

Foi também no contexto de celebração do Dia Mundial da Língua Portuguesa que foi anunciado o vencedor da edição de 2021 do Prémio Literário Novos Talentos da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), atribuído a autores que escrevam em português e que nunca tenham publicado uma obra literária. O premiado foi conhecido durante a manhã, numa sessão solene na sede da CPLP, e novamente anunciado de tarde na abertura do 5L. O autor da obra vencedora, O Sonho de Amadeu, o brasileiro Leonardo Costa de Oliveira, participou na sessão para agradecer o galardão e mostrou-se emocionado: “Talvez este seja o momento mais feliz da minha vida”, declarou o geólogo de 38 anos.

O Prémio UCCLA foi criado em 2005 para “estimular a produção de obras literárias, nos domínios da prosa de ficção (romance, novela, conto e crónica) e da Poesia, em língua portuguesa, por novos talentos de escritores. Ao concurso só pode concorrer quem nunca editou uma obra literária e poderá enviar uma única obra a concurso”, refere a informação disponível no site do organismo. Além do prémio pecuniário, possível graças à associação este ano da Câmara Municipal de Lisboa, o vencedor verá a sua obra publicada. O Sonho de Amadeu será editada em Portugal pela editora Guerra e Paz.

Além do Teatro São Luiz, onde irão decorrer os debates e mesas de autor, o 5L irá estender-se a vários outros locais da cidade de Lisboa, abertos e fechados, como o Museu da Farmácia, que também receberá escritores, o Cineteatro Capitólio, onde irão decorrer os concertos, ou o Cinema Ideal, onde será exibido o ciclo de cinema “Filmar Literatura”. Os eventos foram propositadamente concentrados na mesma zona, entre Santos e o Rato, para que os visitantes possam fazer o percurso entre os diferentes eventos a pé.

“Decidimos dividir a cidade em várias áreas geográficas. Queríamos que fosse relativamente fácil as pessoas deslocarem-se a pé”, disse José Pinho, da Ler Devagar, revelando que, nas próximas edições, os eventos serão focados em zonas diferentes da cidade, promovendo assim os diferentes espaços culturais de Lisboa. Para os próximos anos, está também previsto seguir o plano original e alargar o evento a outros agentes comerciais, atualmente encerrados devido à pandemia do novo coronavírus.

A situação pandémica em Portugal obrigou ao adiamento do festival de 2020, quando foi iniciado, para 2021. O vírus está longe de ter desaparecido, mas José Pinho, e também Fernando Medina, garantiram que foram tomadas todas as precauções e que foram usados os espaços que se podiam usar. Vários eventos, como os debates desta quarta-feira, serão transmitidos online, no site do festival literário ou nas redes sociais, podendo o público acompanhá-los à distância.

O Festival 5L decorre de 5 a 9 de maio, em vários pontos da cidade de Lisboa. O programa completo pode ser consultado aqui

Artigo atualizado às 18h51