Nuno Monteiro, investigador e professor de ciência política na Universidade de Yale, morreu esta quarta-feira, aos 50 anos. A notícia foi avançada pelo Yale News, sem adiantar causas. Em declarações ao jornal da Universidade de Yale, professores e alunos lamentaram a morte de Monteiro e agradeceram a sua amizade e acompanhamento académico.

O professor especializado em Relações Internacionais e Estudos de Segurança, áreas sobre as quais publicou dois livros e inúmeros artigos em revistas de especialidade, nasceu na cidade do Porto, em 1971. Era licenciado em Relações Internacionais pela Universidade do Minho e mestre em Teoria e Ciência Política pela Universidade Católica Portuguesa, tendo concluído o doutoramento Ciência Política na Universidade de Chicago em 2009.

Membro do corpo docente da prestigiada Universidade de Yale, nos Estados Unidos da América, desde 2017, foi também diretor do Centro de Estudos de Segurança Internacional do mesmo estabelecimento de ensino, onde lecionava disciplinas das áreas de Teoria das Relações Internacionais e Estudos de Segurança e Defesa. Monteiro era ainda investigador no Centro Whitney e Betty MacMillan e membro do Brandford College.

Publicou em 2014 o livro Theory of Unipolar Politics, pela editora da Universidade de Cambridge, e três anos depois Nuclear Politics: The Strategic Causes of Proliferation, em coautoria com Alexandre Debs, pela mesma chancela. Os seus artigos foram publicados em revistas especializadas de renome internacional, como Annual Review of Political Science ou International Theory. Colaborou também com vários jornais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nuno Monteiro regressou à Universidade do Minho em 2019, para dar um seminário sobre os desafios nucleares da Coreia do Norte e Irão. O professor deu ainda uma palestra sobre desenvolvimento pessoal e realização profissional num contexto global, no âmbito da sessão intermédia do Programa Mentorias.

Monteiro era casado e tinha dois filhos.