Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Cerca de 14 meses depois da morte de Ihor Homeniuk no aeroporto de Lisboa, a decisão do Tribunal de Lisboa: absolver os três inspetores do crime de homicídio e condená-los por um crime menos grave. Duarte Laja e Luís Silva foram condenados a nove anos de prisão efetiva. Já inspetor Bruno Sousa foi condenado a uma pena menor de sete anos de prisão — mas pelo crime de ofensas à integridade física grave qualificada, agravada pelo resultado da morte de Ihor Homeniuk. “Tiraram a vida a uma pessoa e arruinaram as vossas“, disse o juiz Rui Coelho. Luís Silva e Duarte Laja foram absolvidos do crime de detenção de arma proibida.

O tribunal extraiu certidão para que o Ministério Público possa investigar vigilantes do Centro de Instalação Temporária e outros inspetores no caso da morte de Ihor Homeniuk.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.