Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Não há memória de um construtor europeu ou americano copiar, descaradamente ou não, um veículo concebido por fabricantes chineses ou indianos, mas o inverso já não se verifica. O mais recente exemplo deste desrespeito pela propriedade intelectual alheia vem da Índia, que decidiu copiar de forma flagrante o Wrangler, que é “apenas” o modelo mais popular da Jeep.

Esta cópia descarada do Wrangler é o Thar, fabricado pela Mahindra, que entretanto se despachou a produzi-lo e a exportá-lo para outros países, a começar pela Austrália. Como seria de esperar, antes que o construtor indiano começasse a exportar para outros mercados, a Jeep tratou de colocar os seus advogados no encalce do Thar, modelo que já se encontra disponível para encomenda através do site australiano da Mahindra.

6 fotos

Em tribunal, o departamento legal do construtor norte-americano solicitou um atraso de 90 dias na introdução do Thar no mercado, período julgado suficiente para que o juiz analise o problema. Ao que a Mahindra contrapôs apenas 45 dias. Os argumentos dos advogados deverão versar sobre a série interminável de semelhanças entre os dois jipes, com destaque para os faróis redondos e a grelha, com as tradicionais sete aberturas verticais paralelas.

O Thar está a ser fabricado com motor 2.0 a gasolina, com 150 cv, além do 2.2 turbodiesel, com 130 cv, com o modelo a usufruir ainda de caixa manual ou automática, ambas com seis velocidades, além de um sistema 4×4 não permanente e redutoras.

Esta não é a primeira vez que a Mahindra e a Jeep se batem em tribunal, sendo a última disputa justificada pela tentativa de introduzir em 2019 o Roxor no mercado americano, o que o tribunal proibiu até serem introduzidas modificações no design destinadas a colocar um ponto final às semelhanças.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR