Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Portugal continua na lista espanhola dos países de risco, pelo menos, até dia 20 de junho, mas as regras não são iguais às que foram definidas para outros países. Depois de avanços e recuos nas normas espanholas, ameaças do Governo português e pedidos de desculpa do outro lado da fronteira, os viajantes de Portugal não vão ser controlados nas fronteiras terrestres nem serão alvo de qualquer fiscalização aleatória depois de entrarem, assegurou fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português ao Observador.

Se está a pensar cruzar a fronteira com Espanha, seja para ir comprar uns caramelos a Badajoz, fazer praia em Marbella ou conhecer a capital, Madrid, pode fazê-lo sem certificados de vacinação, diagnóstico ou recuperação da doença, mas se viajar de avião ou barco ou tentar entrar em Espanha pela fronteira com França, aí as condições são diferentes.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.