Obrigado por ser nosso assinante. Beneficie de uma navegação sem publicidade intrusiva.

A Stellantis agendou a apresentação da 5ª geração do Grand Cherokee para 29 de Setembro, modelo que promete introduzir uma série de argumentos, um deles particularmente interessante para o mercado português, o 4xe, equipado com uma mecânica híbrida plug-in (PHEV). Face ao actual sistema de incentivos, que se estenderá pelo menos até 2025, esta versão do Grand Cherokee deverá ser a mais apetecida da gama para os condutores nacionais.

A apresentação do novo Grand Cherokee esteve inicialmente agendada para o Salão Automóvel de Nova Iorque de 2021, mas o cancelamento do evento obrigou a Stellantis a alterar o plano. O Grand Cherokee é tradicionalmente o topo de gama da Jeep, modelo que possui um dos sistemas mais avançados do mercado de tracção integral e, muito provavelmente, o melhor, se o objectivo for circular sem preocupações por zonas com piso em muito mau estado e escorregadio.

O novo Grand Cherokee será maior, mais refinado e mais luxuoso, seguindo a moda actual, proporcionando igualmente mais ajudas à condução e mais conectividade. Em termos mecânicos, a mais recente versão do SUV vai recorrer ao 3.6 V6 com 294 cv, ou ao 5.7 V8 de 362 cv, mas a motorização mais importante para o mercado português será o PHEV, que recorre a um motor eléctrico alimentado por uma bateria para assegurar a capacidade de percorrer uma determinada distância em modo 100% eléctrico.

Não se conhecem ainda os dados da mecânica PHEV, mas deverá estar em linha com as necessidades europeias, o que pressupõe pelo menos 50 km de autonomia e menos de 50g de CO2, segundo homologação WLTP. Certo é que o Grand Cherokee continuará a usufruir do sistema de tracção integral da marca, bem como do Quadra-Lift, as suspensões pneumáticas que podem tornar o grande SUV tão eficaz em estrada, numa condução rápida, como no mais radical todo-o-terreno. Todos os pormenores serão revelados a 29 de Setembro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR