E se pudesse fazer perguntas sobre as várias notas de reuniões e outras ideias que tem de organizar rapidamente com uma ajudinha da inteligência artificial (IA)? Essa é a ideia base do NotebookLM, um serviço experimental desenvolvido pela Google que agora vai ser disponibilizado em 200 países e territórios, incluindo Portugal.

Este serviço permite ao utilizador carregar um documento – por exemplo, um resumo de uma reunião, notas que tenha tirado de alguma conferência ou ideias para um trabalho – e ter uma espécie de assistente para analisar tudo e responder a perguntas. Por exemplo: quando carrega um documento com uma ata de uma reunião, basta perguntar “quais são os temas principais” para obter um resumo. Ou, por exemplo, se já tiver notas e quiser escrever um texto mais composto, basta selecionar até 20 fontes de informação (desde que cada um tenha menos de 200 mil palavras) e pedir para ser feito um rascunho com base nessa informação. Há também a limitação de só funcionar com base no ecossistema da Google: os documentos podem ser carregados a partir da Drive e, embora também seja possível carregar um PDF, a integração de documentos de texto precisa de ser em Google Docs.

Nesta imagem é pedido um resumo da informação de um documento. São automaticamente sugeridas questões adicionais

O NotebookLM foi revelado no Google I/O, em maio do ano passado, e lançado no verão primeiro como um serviço experimental ao alcance de poucos utilizadores. Em dezembro de 2023, a Google decidiu ampliar o teste aos utilizadores norte-americanos com mais de 18 anos disponíveis para “brincar” com as primeiras funcionalidades.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Agora, o que começou por chamar-se “Project Tailwind”, vai chegar a muitos mais mercados, o que sinaliza a vontade de não limitar esta aplicação ao campo experimental. Pelo anúncio da Google, o serviço chegará a Portugal tanto com a interface de utilizador (UI) como com as capacidades conversacionais, com a IA a conseguir compreender e responder em português europeu.

Além da disponibilização ampliada, a Google revela em comunicado que o NotebookLM vai ter uma versão atualizada graças a um “motor” novo, o Gemini 1.5 Pro, o modelo de IA mais avançado da empresa. Com isso, chegam mais algumas funcionalidades.

Modelo de IA Gemini vai permitir pesquisas mais complexas no Google e dar vida a um “agente universal” de IA

Por exemplo, o NotebookLM vai conseguir usar os Slides da Google e ligações web como fontes – além de Docs, PDF e ficheiros de texto. A atualização traz ainda a capacidade para fazer citações online, que vão poder ser usadas para levar o utilizador diretamente para as passagens que fundamentam a informação. A ideia é que se torne mais fácil ao utilizador verificar as respostas e os resumos feitos pela IA ou aprofundar alguma informação que esteja no documento original.

Outra funcionalidade, chamada Notebook Guide, quer dar ao utilizador uma compreensão mais avançada da informação dos documentos através de diferentes formatos, como FAQ (questões frequentes), documentos de briefing, linhas cronológicas ou ainda guiões para auxílio ao estudo.

E, ao passar a usar as capacidades do modelo Gemini 1.5 Pro, que é multimodal e consegue compreender imagens, texto, etc, o utilizador vai passar a conseguir fazer perguntas em linguagem natural sobre imagens, gráficos ou diagramas que estejam nas apresentações Slides ou no Docs. E, mais uma vez, o serviço vai poder usar as imagens como referência para suportar os resumos e as análises que são feitas pela IA.

É possível fazer perguntas e pedidos ao serviço. Por exemplo, aqui é pedido para se escrever um guião sobre um tema específico

A tecnológica deixa alguns exemplos de usos reais desta aplicação amparada por IA. Menciona o caso do escritor Walter Isaacson, o autor da biografia de Elon Musk e de Steve Jobs, que está a usar a aplicação para analisar os diários, cartas e documentos da física Marie Curie e ajudar a organizar a investigação para o seu novo livro.

O “modo demónio” e atração pelo caos de um “tonto no amor” que não tira férias (e mora em casa arrendada). O que revela a biografia de Musk

A Google especifica na página deste serviço que os dados pessoais e a informação carregada pelos utilizadores “não é usada para treinar o NotebookLM” e que “qualquer informação privada ou sensível que esteja nas fontes de documentos continuará privada, a menos que escolha partilhá-la” com terceiros.