Índice

    Índice

A vacina de Oxford foi submetida a um ensaio clínico de larga escala. O que é que ficámos a saber?

Ficámos a saber que a vacina da Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca — aquela que Portugal comprou e de que deverá receber 6,9 milhões de doses — é eficaz na prevenção da Covid-19. Foram esta segunda-feira divulgados os resultados provisórios desse ensaio clínico de larga escala no Reino Unido e no Brasil que revelaram que a vacina é 70,4% eficaz.

Isto significa que, “no grupo estudado, daqueles que apareceram infetados, 70% não tinham tomado a vacina”, resume o imunologista Pedro Madureira, investigador do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3s), ao Observador. É assim a terceira vacina a mostrar eficácia, depois das desenvolvidas pela Pfizer e pela Moderna.

Mas 70,4% de eficácia não é pouco?

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.