São cerca de 52 mil as vagas que este ano foram fixadas para o concurso nacional de acesso ao ensino superior, um aumento de 561 lugares em relação ao ano anterior, 13 deles reservados para os concursos locais. De forma global, o aumento de lugares é de 1% a nível nacional e de 2% nas regiões com menor pressão demográfica.

A Universidade de Lisboa continua a ser a instituição com maior número de vagas (7.248, mais 5 do que no ano anterior), enquanto que a do Porto, em segundo lugar, é a que mais vê aumentar os lugares disponíveis em relação a 2019 — 4.173 vagas. É também a única com uma subida de três dígitos (+142).

Há 68 licenciaturas e mestrados com emprego garantido (e 62 com desemprego acima de 10%). Veja quais são

Entre os politécnicos, é no do Porto que se encontram mais lugares disponíveis para os candidatos do atual concurso nacional (3.021), enquanto que o Instituto Politécnico da Guarda é aquele que tem a maior subida. Com mais 71 vagas, fica agora com 805 lugares.

A 1.ª fase do concurso nacional arranca este ano mais tarde do que o habitual — já que, na sequência da pandemia de Covid-19, o período de exames nacionais também ocorreu com atraso — decorrendo de 7 a 23 de agosto.

Há mais 561 que no ano passado, 13 só para concursos locais. Pesquise aqui as 52.129 vagas do Ensino Superior

A candidatura, tal como nos últimos anos, deverá ser apresentada online, no site da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), através de autenticação com o cartão de cidadão ou chave móvel digital.

[Veja aqui todas as vagas disponíveis nos estabelecimentos de Ensino Superior da rede pública. Para ver todos os dados, passe o cursor por cima dos quadros: pode ver quantas vagas tem o curso a que se pretende candidatar; qual foi a nota do último colocado em 2019; e pesquisar por instituição, nome de curso ou localidade]