Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O que acontece se Trump não reconhecer a vitória de Biden? A campanha democrata já garantiu ser “capaz de retirar invasores de propriedade” da Casa Branca, mas a realidade é um pouco mais complexa do que isso. Com a equipa do candidato do Partido Republicano a recorrer aos tribunais na Pensilvânia e no Michigan (e a exigir novas contagens no Wisconsin e, possivelmente, na Geórgia), podem revestir-se de grande importância fases processuais previstas na lei que, em circunstâncias normais, são meras formalidades.

Apesar de estar previsto na lei um processo complexo – e apesar de ser normal que demore semanas até que todos os votos sejam contados e certificados – normalmente as corridas presidenciais terminam, na prática, com um telefonema do candidato derrotado ao candidato vencedor. Foi assim que aconteceu há quatro anos, com Hillary Clinton a conceder a eleição em favor de Donald Trump. E foi assim, até, na conflituosa eleição de 2000, em que Al Gore perdeu para George W. Bush.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.