Índice

    Índice

‘Pouco’ ou ‘nada confiantes’ na resposta do SNS à Covid-19. Assim se encontram 40% dos portugueses, que ainda confiam menos no serviço nacional de saúde (70%) se o motivo que os levar ao hospital nada tiver a ver com a pandemia. E nem o facto de serem cada vez mais os que acreditam que é quase certo que poderão vir a contrair a doença — ainda que com sintomas leves — muda essa desconfiança. Quando a pergunta é se acha provável vir a ter Covid-19, “sim” é a resposta da esmagadora maioria (80%).

O cenário muda um pouco quando a pergunta é se pode vir a sofrer de doença grave. Nesse caso, a resposta passa a ser negativa, já que só 20% dos inquiridos acreditam que há um risco elevado de ter complicações. Apesar disso, só um quarto dos portugueses se mostra disponível para tomar uma vacina assim que ela surja no mercado. Estes são alguns dos resultados do último Barómetro Covid-19 Opinião Social que mostram também que aumenta o número daqueles que não acreditam ser adequadas as medidas do Governo para lidar com a pandemia.

Outra conclusão do inquérito online, feito de 15 em 15 dias desde março, é que os comportamentos dos portugueses estão a mudar: usa-se mais a máscara e evitam-se saídas à rua. Apesar disso, há espaço para melhorar, na opinião de Carla Nunes, diretora da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, organismo responsável pelo inquérito.

O meu filho continua a ir à escola? Tenho de usar máscara no trabalho? Posso jantar fora na véspera de feriado? O que muda na 3ª feira

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.