A publicação já vem de 2020 e tem sido muito divulgada por grupos negacionistas da Covid-19 que apontam uma tese sobre uma consultora britânica de estudos de mercado, a Ipsos MORI, alegando que o nome da empresa, traduzido do latim, significa “eles morrem”. A empresa, que trabalha com várias instituições em pesquisas sobre a Covid-19, teria, assim, uma intenção de promover uma política de controlo populacional através da doença.

A teoria aparece sugerida nesta publicação feita no Facebook por um utilizador que apenas divulga três imagens: uma da tradução de “ipsos mori”, através do google translate, e outras duas que mostram provas da parceria da consultora Ipsos MORI com a “Health Foudation Covid.19” e com o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido.

O nome da empresa tem uma história, mas não tem nada a ver com a que é sugerida nas publicações que a envolvem. Apesar de, numa tradução literal do latim, “eles morrem” poder ser uma solução possível para “ipsos mori”, no caso da empresa trata-se da junção do nome de duas empresas do sector que se fundiram — a Ipsos e a MORI — em outubro de 2005.

A empresa de pesquisa Ipsos comprou a sua rival britânica MORI por 88 milhões de libras (cerca de 90 milhões de euros) e juntas formaram a Ipsos MORI, que tem sede no Reino Unido. A própria empresa esclarece, no seu site, que este nome “não quer dizer nada”. E explica o histórico: “O nosso nome — Ipsos MORI — foi formado em 2005 com a fusão da Ipsos, fundada em França em 1975 e cujo nome deriva da frase latina ‘ipso facto’, e da Market and Opinion Research International (MORI), fundada no Reino Unido em 1969. Esta fusão deu origem ao nome: Ipsos MORI”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Ipsos facto” quer dizer “por isso mesmo” e é uma expressão muito usada no meio jurídico ou no meio científico para mostrar que um determinado evento foi consequência natural de outro. A empresa de pesquisa de origem francesa aproveitou parte do nome original para somar à da empresa Market and Opinion Research International que, na tradução do inglês, seria Pesquisa Internacional de Mercado e Opinião, sendo referida pelo acrónimo MORI — e nem sequer tem qualquer ligação ao latim.

Conclusão

É falso que o nome da consultora de estudos de mercado Ipsos MORI tenha origem no latim e que queira dizer “eles morrem”. A tradução literal de “ipsos mori” até pode resultar nessa expressão, no entanto, a empresa britânica nega que tenha esse significado, justificando que o nome resultou da fusão de duas empresas, a Ipsos e a Market and Opinion Research International (MORI) que, em 2005, deram origem à Ipsos MORI que opera no Reino Unido.

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

IFCN Badge