Um texto publicado no site Sempre Questione conta a história de um jovem de 18 anos que supostamente teria processado os seus pais, nos Estados Unidos, por ter nascido negro e não privilegiado. No texto, é referido que o jovem em causa, Jamal Joseph Johnson Jr., estará a exigir uma pensão semanal e a possibilidade de aceder a uma poupança para a faculdade. Em causa estarão 500 mil dólares “por injustiça racial e pelas oportunidades desiguais”.

Mas o texto não passa de uma má tradução de sites em inglês onde a história é contada. Desde logo, não há mais detalhes sobre, por exemplo, em que data o processo terá dado entrada e em que tribunal estará a decorrer. Aliás, é referido apenas que um “juiz californiano aceitou na terça-feira” — não referindo qual — “os pedidos preliminares de um adolescente de 18 anos”.

Uma das muitas partilhas feitas do texto do site Sempre Questione

Depois, não houve qualquer meio de comunicação social nos Estados Unidos ou no mundo a noticiar este suposto caso judicial. O que é de estranhar: a ser verdade, um caso deste género chamaria a atenção dos jornalistas norte-americanos. Esta história só surge em alguns sites em inglês pouco credíveis onde o texto, apesar de escrito em inglês, é exatamente igual ao que está publicado no site Sempre Questione — o que sugere mais uma vez que se trata de uma tradução literal.

Mais: imagens que aparecem a acompanhar o texto do site Sempre Questione são as mesmas que aparecem nos sites em inglês. Uma delas é a de um rapaz negro que está aparentemente a discursar em frente a vários microfones. Ora, o rapaz que aparece na imagem é, na verdade, Jason Goolsby, que em 2015, quando tinha 18 anos, foi detido à força pela polícia — gerando uma onda de indignação nos Estados Unidos que motivou vários protestos.

O incidente, lê-se no jornal The Washington Post, aconteceu depois de uma mulher ter ligado para a polícia a relatar que três jovens — um deles, Jason Goolsby —, se encontravam à porta do banco de onde tinha acabado de sair. “Senti que, se tivéssemos levantado dinheiro, podíamos ter sido roubados“, disse a mulher, de acordo com a gravação da chamada de emergência que fez com que a polícia fosse mobilizada para o local.

Lá chegada, a polícia fez um detenção violenta — que um dos amigos de Jason Goolsby filmou. Em poucas horas, o vídeo, sob a hashtag #JusticeforJason, tornou-se viral e várias pessoas encheram as ruas de Washington D.C. a protestar contra o racismo. Nele, vê-se Jason Goolsby, estudante universitário à data, deitado no chão e a contorcer-se enquanto dois agentes o tentam algemar.

Os jovens acabaram por ser libertados duas horas depois. Relata a NBC Washington que, quando questionado por Jason Goolsby sobre por que razão tinham sido detidos, um dos agentes explicou-lhe: tinham feito uma mulher sentir-se “desconfortável”.

Segundo explicou o advogado do jovem à NBC Washington, o seu cliente, que também era músico, tinha ido até ao banco levantar dinheiro para pagar o aluguer de um estúdio naquela noite. Mas, quando já estava a entrar no edifício, recebeu uma mensagem a dizer que a sessão tinha sido adiada e por isso voltou a sair do banco. Só que atrás dele estava um casal com um carrinho de bebé — a quem Jason Goolsby segurou a porta para poderem entrar. Terá sido este casal a apresentar queixa à polícia.

Apesar de estar atribuída ao texto a categoria de humor, em lado algum é referido claramente que o texto é, de facto, humorístico. Até porque outra das categorias atribuídas ao texto é a de saúde — um tema que não é, de todo, abordado no texto. O resultado? Milhares de pessoas a acreditar que a história é verdadeira. Segundo o Facebook, nos últimos 120 dias mais de 80 mil pessoas viram esta publicação e foram feitas mais de 1,1 mil partilhas no mesmo período de tempo.

Conclusão

Este suposto caso judicial nunca foi noticiado por qualquer meio de comunicação social nos Estados Unidos ou no mundo. Aliás, o texto publicado no site Sempre Questione é uma tradução literal de alguns sites em inglês pouco credíveis onde esta história também é contada. Mais: as imagens que aparecem a acompanhar o texto do site Sempre Questione são as mesmas que aparecem nos sites em inglês.

Mais: o rapaz que aparece numa das imagens é, na verdade, Jason Goolsby, que em 2015, quando tinha 18 anos, foi detido à força pela polícia — gerando uma onda de indignação nos Estados Unidos que motivou protestos.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge