Em poucas horas, a informação teve milhares de partilhas e milhões de visualizações nas redes sociais, bem como uma notícia no jornal desportivo espanhol Marca: “Os hotéis de Cristiano Ronaldo vão tornar-se hospitais a partir da próxima semana, onde pessoas com coronavírus em Portugal poderão ser tratadas de forma totalmente gratuita. Cristiano pagará aos médicos e aos trabalhadores. QUE ATITUDE.”

Este é apenas o exemplo de uma das frases que anda a circular em várias páginas de redes sociais, dando conta de que o jogador português iria transformar os hotéis que tem o seu nome, numa parceria com o Grupo Pestana, em hospitais improvisados. Mas a informação é falsa.

Uma das 63 publicações partilhadas no Facebook com a informação falsa. Ao todo, milhões tiveram acesso a estes posts

As publicações que davam conta dessa decisão de CR7 começaram a circular nas redes sociais na noite de sábado, dia 14, e rapidamente se espalharam. De acordo com os dados cedidos pelo Facebook ao Observador, em apenas algumas horas foram partilhadas 63 publicações diferentes sobre a alegada ação de Cristiano Ronaldo. Um único artigo foi visto por 2,2 milhões de utilizadores e partilhado 113 mil vezes. Apenas essas publicações, não contando com outras de menor viralidade, foram vistas mais 6,6 milhões de vezes em pouco mais de 12 horas.

A história ganhou ainda mais tração ao ser publicada pelo jornal desportivo espanhol Marca às 00h14. Título: “Cristiano Ronaldo vai transformar os seus hotéis em Portugal em hospitais para ajudar na luta contra o coronavírus”. O texto, que não citava qualquer fonte, baseava-se apenas numa das publicações online, replicada por Edgar Caires, ex-marido da irmã mais velha de Ronaldo, Elma Aveiro. À hora de publicação deste fact-check, o artigo continua disponível no site da Marca.

Artigo do jornal Marca com a informação falsa de que os hotéis CR7 serão transformados em hospitais

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A informação, contudo, é falsa. “O Grupo Pestana não confirma de todo essa afirmação. É mentira”, declarou ao Observador fonte próxima da empresa que detém os hotéis com o nome do craque da Juventus. Outra fonte próxima do jogador desmentiu ainda ao Observador que Ronaldo esteja a pensar qualquer medida do género.

Conclusão

A informação de que Ronaldo iria transformar os hotéis com o seu nome em hospitais para tratar o coronavírus está a ser partilhada milhares de vezes nas redes sociais e até chegou ao jornal desportivo espanhol Marca. Mas é mentira e já foi desmentida por fonte do grupo Pestana e por fonte próxima do jogador.

Segundo o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota 1: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge