Quatro dias após a passagem de ano de 2020, começou a circular nas redes sociais a fotografia de uma suposta praia no Algarve que teria ficado repleta de lixo na sequência dos festejos. Segundo o autor da publicação, aquele era o estado da praia algarvia “depois de uma noite de farra e selvajaria” que marcou o início do novo ano. Na imagem do areal é possível ver algumas pessoas, garrafas de plástico e de vidro, copos, latas e outros resíduos.

“Chamem a Greta e os restantes ambientalistas!”, lê-se na mensagem que acompanha a fotografia partilhada na página “Polícia, Justiça e Cidadania”, que entretanto foi difundida por centenas de utilizadores. Mas a informação não é verdadeira. A fotografia foi tirada por um utilizador do Twitter, em Acapulco, no México, e publicada no dia 2 de janeiro de 2020, dois dias antes de começar a circular em Portugal.

O tweet que difundiu a fotografia

Na publicação original, feita por Costeño, pode ler-se uma crítica a uma medida implementada pelos governantes daquela cidade mexicana, que pôs fim aos sacos de plástico nos supermercados: “Em Acapulco estamos felizes por os nossos legisladores terem conseguido que não se entreguem mais sacos de plástico nos supermercados”.

De acordo com a imprensa local, os sacos de plástico de uso único estão proibidos no estado de Guerrero desde o dia 3 de outubro de 2019.

Ao analisar a imagem, percebe-se que não remete para qualquer praia algarvia, tanto na forma dos prédios, como na montanha que surge ao fundo. E a mesma causou estranheza entre alguns utilizadores. “Isso é mesmo no Algarve?” e “Em que praia do Algarve?”, questionaram alguns internautas. Mas muitos assumiram a informação como sendo fidedigna: “Lamentável. Os autarcas e proprietários da restauração são os verdadeiros responsáveis. Promovem o turismo sacrificando o ambiente, tudo com o fim lucrativo desinfetante e ganancioso.”

Conclusão

É falso que o areal de uma praia no Algarve tenha ficado coberto de lixo depois de “uma noite de farra e selvajaria” na passagem de 31 de dezembro de 2019 para 1 de janeiro de 2020. Trata-se de uma fotografia tirada em Acapulco, cidade mexicana do estado de Guerrero.

Assim, segundo o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge