Todos os dias aparecem nas redes sociais curas milagrosas para o novo coronavírus. São geralmente remédios caseiros e infalíveis — mas, pelo menos para já, nenhum deles se confirma como eficaz e verdadeiro. A publicação viral mais recente, que foi partilhada milhares de vezes, garante que inalar vapores de eucalipto evita o contágio. “Mentolatum no nariz, o vírus não entra e morre”, pode ler-se no post.

Publicação de 6 de abril dá conta de alegada descoberta milagrosa de Cuba

Estas afirmações são falsas e há vários detalhes na publicação que o provam, começando logo pelos “médicos da Universidade de Havana”, mencionados no texto que acompanha a imagem. Nem na página oficial da instituição cubana, nem em qualquer site de pesquisa existem referências a um estudo sobre os benefícios do eucalipto.

O texto também diz que “em uma série de testes em ambientes pulverizados com vapor quente do Eucalyptol, esse vírus modificado não se desenvolveu e não tolerou os agentes virucidas, anti-sépticos e bactericidas desse componente, que morriam completamente” e que é recomendado “ter galhos de eucalipto nos quartos, ou vapores com óleo de eucalipto ou galhos para impedir o COVID-19”. Outras sugestões do género já tinham sido desmentidas no final de março.

“Nem o CDC (Centros de controlo e prevenção de doenças dos Estados Unidos), nem a OMS (Organização Mundial da Saúde) sugerem terapias com vapores com qualquer ingrediente como uma cura para o coronavírus”, afirmou  na altura um representante do CDC à agência Reuters, garantindo ainda não estar a par de nenhum estudo científico sobre o assunto.

Além da falta de pontuação que qualquer pessoa pode identificar na publicação, há erros científicos detetados por especialistas. Joe Schwarcz, diretor do Gabinete de Ciência e Sociedade da Universidade McGill (em Montreal, no Canadá), reparou na ausência de uma letra que denuncia a falsidade do texto. “A componente do óleo essencial de eucalipto é 1,8-epoxy-p-mentano, também conhecido como 1,8-cineol. O ’n’ em falta faz uma grande diferença. Metano e mentano são componentes completamente diferentes”, explicou num artigo publicado a 14 de abril.

De facto, se pesquisarmos as definições dos componentes, ficamos a saber que metano (aquele que é referido na publicação viral) é um “gás dos pântanos produzido pela decomposição da matéria orgânica” e que mentano é um “terpeno monocíclico derivado do mentol”.

Os vapores até podem ajudar a descongestionar mas não purificam o ar à nossa volta. No entanto, foi exatamente essa a ideia aproveitada por várias marcas que vendem óleos essenciais. A 6 de março, a FDA (Administração norte-americana de alimentação e drogas) emitiu avisos direcionados a empresas que estavam a publicitar os respetivos produtos como prevenção ou tratamento para a Covid-19.

“A FDA determinou que estes produtos são novos medicamentos não aprovados”, afirma o documento. Fica ainda bem claro que “não há atualmente vacinas, comprimidos, poções, loções, pastilhas ou outros produtos com ou sem receita disponíveis para tratar ou curar a doença coronavírus 2019 (Covid-19)”.

Conclusão

Não há nenhum estudo da Universidade de Havana sobre os benefícios do eucalipto, como também é mentira que a inalação desse ou de qualquer outro vapor seja eficaz na prevenção ou na cura da Covid-19. Além das publicações virais e nada fidedignas que circulam nas redes sociais, nos Estados Unidos, as entidades competentes tiveram de emitir alertas sobre empresas que vendiam óleos essenciais e vaporizadores, apregoando que esses produtos podiam travar a pandemia.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge