“Os fascistas do futuro não vão ter aquele estereótipo de Hitler ou Mussolini. Não vão ter aquele jeito de militar durão. Vão ser homens falando tudo aquilo que a maioria quer ouvir.” No dia 26 de agosto, surgiu uma publicação de Facebook com uma citação atribuída a José Saramago, um dos maiores nomes da literatura portuguesa. Chegou às 567 partilhas. Trata-se, no entanto, de uma publicação falsa.

Publicação falsa atribuí uma frase a José Saramago.

Na publicação em questão, além da alegada frase e do destaque, através de uma fotografia, que é dado a Saramago, mais nenhuma informação é dada. Ora, fazendo uma busca pela citação usando só o nome do escritor português, nenhum resultado comprova o que é defendido na publicação original. Depois, Saramago morreu a 18 de junho de 2010 e, desde então, nunca surgiu na imprensa, quer portuguesa quer estrangeira, um registo credível desta citação. Só que, por outro lado, estas palavras podem ser encontradas nas redes sociais em países como no Brasil — até porque a citação está em português do Brasil — ou em Espanha. Antes de abril de 2018, no entanto, não há referências a esta citação.

Mas, na verdade, é possível encontrar um tweet da Fundação José Saramago a desmentir, dizendo que o autor de “Ensaio sobre a Cegueira” nunca escreveu ou disse nada sobre os tais “fascistas do futuro”. Já o jornal espanhol El País contactou aquela fundação, que confirmou que o prémio Nobel da literatura nunca disse a frase que lhe é atribuída. O jornal conta também que esta não é a primeira vez que surgem citações atribuídas ao escritor lusitano, tal como a sua alegada definição do que é um filho. Contudo, também aí se demonstrou ser falsa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A verdade é que o Observador já verificou uma publicação semelhante com  esta citação, mas atribuída a Winston Churchill. Em nenhum discurso público, livro ou artigo do antigo primeiro-ministro britânico surgem estas palavras, tal como verificado. Essa frase, tal como garantido pelo fact-checker norte-americano Snopes, surgiu em 2010, mas só foi desmentida oito anos depois pela entidade criada em memória de Winston Churchill.

Conclusão

Não é verdade que José Saramago tenha falado ou escrito sobre os “fascistas do futuro” como alega a publicação original. A fundação que preserva a sua memória já veio desmentir a veracidade daquelas palavras através da sua conta oficial de Twitter. A publicação chegou a ser desmentida por outros jornais internacionais, como foi o caso do El País. Em fact-checkers anteriores, o Observador já verificou uma frase muito semelhante, desta vez atribuída a Winston Churchill, não encontrando informações que comprovassem que o antigo primeiro-ministro britânico tivesse discursado ou escrito algo relacionado com os tais “fascistas do futuro”.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge