Uma publicação do Facebook refere que uma sondagem atribui ao partido Chega 88 câmaras municipais no país. A afirmação refere-se às eleições autárquicas, que serão marcadas para outubro deste ano — caso os apelos para adiar não sejam tidos em conta —, e fala sobre a divisão de autarquias, onde o PS ficaria com 156 câmaras, o PSD com 91 câmaras, 88 para o Chega e oito câmaras para o PCP. Logo à partida, trata-se de uma afirmação falsa, já que a soma das câmaras em causa dá 343 e não as 308 autarquias do país.

A publicação não tem qualquer referência à sondagem em causa, à empresa que a fez, à quantidade de entrevistas validadas ou à amostra, o que retira qualquer credibilidade aos números apresentados e partilhados nas redes sociais.

Nas últimas semanas, sondagens da Aximage, da Intercampus e da Eurosondagem mostraram altos e baixos para o Chega, mas sempre com o partido a conseguir um resultado muito mais elevado do que nas últimas eleições legislativas.

A 13 de fevereiro, no estudo da Eurosondagem para o Porto Canal e o semanário Sol, o Chega sobe para os 7,3% e ultrapassa o Bloco de Esquerda. Poucos dias depois, a 19 de fevereiro, no barómetro da Intercampus, realizado para o Negócios e o Correio da Manhã, o partido liderado por Ventura perdeu 1,8 pontos percentuais nas intenções de voto dos portugueses. Já no dia 1 de março, na sondagem da Aximage para TSF/JN/DN, o Chega, com com 6,5% das intenções de voto, desceu para o quarto lugar que lhe era garantido pela sondagem anterior.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os estudos são muitos, as subidas e descidas também, mas todas as sondagens se referem a eleições legislativas e não autárquicas. Ou seja, os valores não podem ser convertidos diretamente para as intenções de voto nas autarquias, sendo que estas eleições são muito específicas, demonstram as realidades locais e dificilmente têm uma leitura nacional.

O Chega admitiu ao Observador que aproveitou as eleições presidenciais para “tomar o pulso à implantação local” e aponta para o pódio nas autárquicas, mas o próprio partido tem “consciência” de que os resultados vão ser diferentes da corrida a Belém, em que André Ventura alcançou 11,9%.

Conclusão

A alegada sondagem que atribui 88 câmaras municipais ao Chega é falsa. A publicação feita no Facebook não tem qualquer informação que a torne fidedigna, não há correspondência com as sondagens que foram noticiadas nos últimos tempos e até a contagem de câmaras está errada, com o estudo em causa a somar mais autarquias do que as que existem no país.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge