Solidariedade

Estes projetos são mágicos e levam o país mais longe

255

O que têm em comum a educação para a sustentabilidade, o futebol de rua, a proteção aos bombeiros, o pirilampo mágico, a inovação local e um sorriso aberto? Vai descobrir aqui

Getty Images/iStockphoto

Todos ouvimos falar da Liga dos Bombeiros Portugueses e do Pirilampo Mágico, e se sabemos o que é a revista Cais, não é garantido que saibamos o que é o Futebol de Rua, a Biovilla, a Boaboa ou a Mundo a Sorrir. E mesmo que conheçamos o Pirilampo Mágico, será que sabemos que a mascote está prestes a celebrar os 30 anos de vida? Saberemos que a Liga dos Bombeiros Portugueses está a alicerçar cada vez mais o fundo de proteção social dos bombeiros? Saberemos que vem aí a 14ª edição do campeonato nacional de Futebol de Rua? Provavelmente não, mas o Montepio sabe. E não só sabe como acreditou, investiu e apoiou estas iniciativas e instituições.

Conta com os soldados da paz

Em agosto de 2016, o Montepio abriu uma conta solidária e iniciou uma campanha na qual se comprometeu a contribuir com um euro à Liga dos Bombeiros Portugueses por cada euro doado pelos portugueses. O comandante Jaime Marta Soares, Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, fala-nos do donativo e do protocolo assinado entre o Montepio e a Liga à qual preside: «o contributo monetário é sempre muito importante para reforçar o fundo de proteção social dos bombeiros. Acredito que a atitude está no sentimento, está nas pessoas que se preocupam com os outros e é o caso do Montepio». Palavras como solidariedade ou altruísmo alimentaram a conversa com o Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses que não deixou de sublinhar a nobreza do trabalho e da devoção «das mulheres e dos homens bombeiros em prol da defesa do bem-estar e da segurança das populações». E, para que ninguém esqueça o mais importante: «os bombeiros dão a vida pela vida dos outros, com um sentimento muito forte arreigado dentro de si, que é o sentimento de gratidão», afirma o Comandante Jaime Marta Soares. A importância da conta solidária do Montepio assenta sobretudo na incrementação do fundo de proteção social do bombeiro, já que os fundos governamentais são manifestamente insuficientes, e o valor de 18.734 euros, atingido em 2016, é um passo em frente na consolidação deste fundo. Os dados oficiais da Liga referem que no ano passado foram abrangidos 1415 beneficiários.

Apoios que abrem sorrisos

A gratidão é um sentimento que pode despertar sorrisos sobretudo na ajuda a uma organização cuja existência assenta no aumento da saúde oral de populações mais carenciadas, nomeadamente idosos, crianças e grávidas. Neste sentido, o Montepio apoia a Associação Mundo a Sorrir, através de um donativo proveniente do Cartão Mais Vida. O fundador e presidente da ONG, Miguel Pavão, sublinha o impacto deste apoio: «aumentar a nossa capacidade de sustentabilidade enquanto organização equivale a garantir a concretização da nossa missão de promoção da saúde oral e de um estilo de vida mais saudáveis, junto de quem mais necessita». O apoio do Montepio, no valor de 5.941 euros, reverte para a organização no seu todo, não se focando apenas num projeto específico, permitindo assim uma maior flexibilidade dos fundos: Miguel Pavão sublinha a importância do contributo da instituição na organização: «por nos conhecer já há alguns anos, o Montepio resolveu apoiar-nos numa lógica de confiança». O trabalho da Mundo a Sorrir tem obtido resultados nas vertentes sociais e de formação no sentido de uma melhoria da autoestima, através da componente curricular e da apresentação. O relatório da ONG, relativo a 2016, revela um total de 7290 projetos nacionais beneficiários. A título de exemplo, o projeto Aprender a Ser Saudável contabiliza 41 escolas parceiras, 28 voluntários, 338 horas de voluntariado, 318 palestras, 8150 escovas de dentes, 2138 controlos de placa e 4038 beneficiários. Ao nível internacional, mais de meio milhão de projetos beneficiam da ajuda Associação Mundo a Sorrir (o relatório completo pode ser acedido aqui).

A sustentabilidade do mundo

Bárbara Leão de Carvalho, a responsável pela iniciativa Biovilla – dedicada à sensibilização e educação para a sustentabilidade –, refere a importância da parceria estabelecida com o Montepio para o financiamento deste projeto, na vertente da construção das instalações do complexo de hotelaria. No entanto, as palavras de maior emoção surgem com o relembrar da parceria inicial, em 2013, com o Minuto Solidário, mesmo sem ter retirado qualquer mais-valia financeira direta: «tudo começou no momento em que fomos finalistas da primeira edição do programa Impacto Social. Foi um momento de consolidação de muitas das nossas práticas de avaliação». A parceria continua, depois do empréstimo de 100.000 euros canalizado essencialmente para as obras de construção de infraestruturas e o Montepio continua presente na edificação do futuro da Biovilla, garante a responsável da Biovilla: «através do programa Social Investe, obtivemos um empréstimo junto do Montepio, com muitos benefícios para o nosso setor de atividade. Pelo que depende de nós, queremos o Montepio como entidade bancária envolvida no crescimento do nosso projeto». O próximo passo será a abertura de mais quatro quartos no complexo hoteleiro, em plena Serra da Arrábida, atraindo assim um maior número de pessoas para as ações de formação, cursos, workshops e eventos na natureza.

Encher as ruas de futebol

Dos quartos de hotel desenvolvidos num projeto sustentável e integrado em plena Serra da Arrábida, seguimos para as ruas da cidade, onde o futebol é um meio de integração e desenvolvimento de competências sociais. Nascido no seio da Associação Cais, que aposta no melhoramento global das condições de vida das pessoas sem casa ou sem lar, o projeto Futebol de Rua encontrou no Montepio o seu patrocinador oficial. O coordenador do projeto de Futebol de Rua, Gonçalo Santos, fala-nos da iniciativa e da parceria com o Montepio: “permitiu-nos comprar um novo campo de futebol de rua, um campo insuflável da fácil mobilidade – que resulta num investimento de cerca de 10.000 euros – que nos permite dar um passo em frente para dignificar os torneios locais, criando uma imagem igual em todos os locais, gerando assim uma experiência uniforme”. Mas não é só o campo de futebol… Há uma nova época prestes a começar: “O Montepio é nosso parceiro para o evento de lançamento da nova época do Futebol de Rua, que será no dia 4 de Maio, na Praça do Comércio, em Lisboa. Há mais de uma década que queremos ter um evento relevante que lançasse a época e, felizmente, esta será a primeira vez”. A expetativa do dirigente é grande porque o apoio permite “o acompanhamento e execução dos torneios locais, a implementação da final nacional e ainda a implementação dos estágios das seleções, bem como a participação em eventos internacionais”. Os momentos mais visíveis do projeto serão a final nacional, que este ano terá lugar em finais de julho, o estágio e a participação no campeonato do mundo, em agosto e setembro.

Pirilampo trintão

Garantindo uma primavera-verão em cheio, no que toca a solidariedade e consciência social, o Montepio associou-se a uma das mais conhecidas e emblemáticas mascotes portuguesas: o Pirilampo Mágico. O pequeno vagalume solidário já faz 30 anos e a instituição financeira contribui para a dinamização da campanha Pirilampo Mágico 2017. O objetivo da campanha passa pela angariação de fundos em favor das Cerci e mais uma centena de organizações sem fins lucrativos que mobilizam milhares de pessoas entre familiares, técnicos e cidadãos anónimos, unidos numa luta que consiste no apoio a crianças e jovens com deficiência intelectual e/ou multideficiência. O dinheiro angariado tem finalidades concretas que variam em função das associações e que contemplam pequenas obras, compra de equipamentos, ajudas técnicas e adaptações de espaços. O vice-presidente da Fenacerci (Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social), Rogério Cação, explica que “o apoio do Montepio passa por diversas frentes, desde a área da divulgação, à existência de uma conta de donativos que permite às pessoas, caso contribuam com um valor igual ou superior a dois euros aos balcões do Montepio, receber um pirilampo, passando por ações de marketing e de proximidade desenvolvidas para as pessoas com deficiência na comunidade onde se inserem”. Sendo ambas entidades de Economia Social, esta relação é uma mais-valia para os objetivos globais da Campanha, dado que, além do apoio financeiro, o Montepio confere “uma visão diferente sobre o modelo organizativo da Campanha”. Uma relação que está apenas no ano zero de um processo de cooperação estreita que, segundo o dirigente, “se irá prolongar no tempo, beneficiando as pessoas com deficiência intelectual e multideficiência”. As comemorações dos 30 anos do Pirilampo Mágico, que terão lugar no próximo dia 3 de Maio, pelas 19 horas, no Museu da Eletricidade, serão apadrinhadas pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Refundar Lisboa

O encontro está então marcado para a capital, onde está sediada a boa boa, uma plataforma de crowdfunding que se define como a primeira plataforma europeia de financiamento colaborativo de cariz territorial, uma iniciativa criada para tirar da gaveta ideias empreendedoras em Lisboa. Alguns dos projetos mais visíveis oriundos desta plataforma de crowdfunding apoiada pelo Montepio são: o festival Muvi, o mural Brilho do Sol, o Triciclo de Santo António, o programa Vestidos com cor de África, a Orquestra Geração e o Técnico Solar Boat, projeto de 33 estudantes do Instituto Superior Técnico. Criada em maio de 2016, a boa boa nasceu para ajudar empreendedores com projetos na capital portuguesa – sejam eles produtos, serviços ou ideias que tenham como origem ou destino Lisboa, apostando sobretudo em quatro áreas de financiamento: inovação social, empreendedorismo, cultura e investigação universitária. Paulo Soeiro de Carvalho, diretor da Direção Municipal de Economia e Inovação, representante da Câmara Municipal de Lisboa na boa boa, considera que além de ter inicialmente dotado o projeto para que pudesse ser dado o kick off, a contribuição do Montepio resultou “na divulgação e promoção da plataforma e ainda nas campanhas em financiamento, quer nas suas redes sociais quer em outros meios de comunicação e dotando a plataforma dos mecanismos de pagamento necessários à angariação de fundos”.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site