É seguro dizer que nunca viu nada assim: são as primeiras cuecas pixelizadas para mulheres no mundo e são 100% portuguesas. A peça de roupa interior recorda os 8-bits, uma estética computacional relacionada com videojogos vintage, que facilmente nos leva para o universo saudosista em questão. Quem não se recorda dos gráficos aos “quadradinhos” que caraterizavam (e caraterizam) o jogo do Super Mário?

O casal Sebastião Teixeira e Cesária Martins, ambos designers, quiseram unir dois mundos díspares: os jogos de infância e a lingerie. Depois de uma noite de jogo intenso, a ideia, que vinha a ser debatida há algum tempo, finalmente concretizou-se. “Ninguém pensa que os videojogos podem ser sexy. Esse era o desafio gráfico: criar uma peça em que se percebesse o que é, de onde vem, mas que fosse gira”, explica Sebastião Teixeira ao Observador.

O gosto que, para ambos, já vem de infância tornou-se assim numa marca inovadora, as Pixel Panties. As cuecas em licra são cortadas a laser, não têm costura e apresentam os tamanhos que já existem no mercado, do S de small ao XL de extra large. Até agora existe apenas um protótipo, mas estão previstas variações em cor do produto: “Temos muitas cuecas pixel mas já estamos a desenhar meias e colãs”. Os sutiãs, por sua vez, são um seguimento lógico e alvo de grande respeito por parte de Sebastião que, no processo, aprendeu mais do que esperava sobre a roupa interior feminina.”Têm muito que se lhe diga”, conta valorizando o, por vezes difícil, ato de escolher um bom sutiã.

A dupla teve alguns percalços até chegar a uma solução que, à partida, parece simples. Numa primeira fase foi preciso experimentar diferentes materiais e, depois, tornar viável a produção a larga escala e definir o orçamento. E é aqui que chegamos ao crowdfunding. O projeto das Pixel Panties está sediado na página Indeigogo, o segundo maior site do mundo, garante Sebastião, em crowdfunding. “Faz hoje, precisamente, uma semana que o projeto foi lançado e já chegámos aos 20% de financiamento. Mas, no total, só temos 30 dias e é preciso alcançar aos 9 mil euros”.

Para ajudar é simples, basta comprar umas cuecas caso queira que estas sejam lançadas no mercado. “Para o produto existir, é preciso comprá-lo já. Ao comprar estou a financiá-lo”, explica o designer. Em termos práticos, o dinheiro fica cativo durante 30 dias. Se o casal não for bem sucedido em garantir entregar o que já vendeu, a quantia é devolvida.

Caso tudo corra bem, a ideia é ter uma loja online rentável e espalhar os produtos por alguns retalhistas. A primeira linha de cuecas terá como base cores inspiradas nos videojogos de outros tempos. As cuecas encarnadas e azuis vão corresponder, como se dúvidas houvesse, ao Super Mário…

Pixel Panties final4

© Estúdio bate chapas