Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A família Espírito Santo está a preparar a apresentação de um pedido de proteção dos credores para a holding RioForte, empresa que tem sede no Luxemburgo, de acordo com uma notícia avançada pela Reuters, que cita uma fonte próxima do processo. Esta iniciativa surge numa altura em que a holding enfrenta graves dificuldades para conseguir proceder ao reembolso de papel comercial no valor de 847 milhões de euros que foi subscrito pela Portugal Telecom e que devia ser amortizado nesta terça-feira.

O pedido de proteção dos credores visa evitar, segundo a agência noticiosa, um processo de insolvência que forçaria uma venda indiscriminada de ativos da empresa. Às 22h00 de hoje, a RioForte devia pagar a dívida que contraiu junto da PT, mas a operadora de telecomunicações está a negociar um possível adiamento que daria tempo ao Grupo Espírito Santo para desencadear os pedidos de proteção sob a jurisdição do Luxemburgo e contornar uma situação de incumprimento que daria origem a uma falência caótica, ao espoletar pedidos de reembolso imediato de outros credores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR