O presidente do conselho de administração da Oi, que está em processo de fusão com a Portugal Telecom (PT), José Mauro da Cunha, e o presidente da Oi, Zeinal Bava, emitiram esta segunda-feira um comunicado a negar qualquer conhecimento da aplicação de cerca de 900 milhões de euros da PT em papel comercial da Rioforte. A notícia tinha sido avançada pela edição impressa do Expresso, que terá tido acesso a uma troca de e-mails entre Sérgio Andrade, na altura presidente da Andrade Gutierrez e acionista da OI, e Ricardo Salgado, que dão a entender que várias pessoas, entre as quais Zeinal Bava e Henrique Granadeiro, teriam conhecimento do investimento de 900 milhões de euros da PT na Rioforte. O Expesso fez a ressalva que os e-mails podem ser  “ciladas jurídicas”.

Num comunicado citado pelo Jornal de Negócios e pelo Diário Económico, a OI vem referir desconhecer por completo os e-mails. E diz mesmo que o seu conteúdo “não corresponde à verdade”.

“O presidente do conselho de administração da Oi e membro do ‘steering committee’ para fazer o acompanhamento da combinação de actividades do negócio da Oi e da Portugal Telecom, José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha, e o presidente executivo da Oi, Zeinal Bava, em relação ao que é publicado na edição de 9 de Agosto pelo jornal Expresso, sob a forma de excertos, como sendo correspondência alegadamente trocada por email entre os drs. Ricardo Salgado e Sérgio Andrade, informam que não só nunca tiveram conhecimento da existência de tais comunicações, como as supostas menções que neles são feitas às suas pessoas, no alegado email do Dr. Ricardo Salgado, não correspondem à verdade”.

O gabinete diz não pretender alimentar polémicas. “Não pretendemos sobre o tema alimentar polémica pública e reportamos à informação que já foi detalhada nos factos relevantes divulgados pela companhia ao longo deste último mês de julho. Estamos focados na aprovação do acordo realizado e já comunicado ao mercado que, no cenário que se apresenta, pode trazer os melhores resultados para a companhia”, diz a operadora brasileira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nos e-mails citados pelo jornal Expresso,  é referida uma reunião realizada a 14 de abril através da qual Zeinal Bava, Amílcar Morais Pires (do BES), José Mauro da Cunha, Nuno Vasconcellos (accionista da PT via RS Holding, dona do Económico), Octávio Azevedo (da Andrade Gutierrez) e Pedro Jereissati (da La Fonte, accionista da Oi) teriam sido informados da operação.

Recorde-se que Henrique Granadeiro já anunciou a demissão das funções que ocupava na PT.