O presidente norte-americano, Barack Obama, reúne-se, nesta quarta-feira, em Tallinn com dirigentes dos três países bálticos, com a crise provocada pelo conflito entre Rússia e Ucrânia e a cimeira da NATO, na quinta e sexta-feira, como cenário de fundo.

Os três países bálticos, assim como a Polónia, pediram um aumento da presença militar da Aliança Atlântica nos respetivos territórios por causa do conflito ucraniano, acusando a Rússia de estar a fornecer armamento e de apoiar os separatistas do leste do país.

A agenda do chefe de Estado norte-americano começa com reuniões com diplomatas da embaixada dos Estados Unidos, antes do encontro marcado com o presidente estónio, Toomas Henrick Ilves. Além da reunião no palácio presidencial, Obama vai reunir-se com o chefe de governo da Estónia, Taavi Roivas, com quem vai abordar também questões bilaterais, além dos assuntos sobre cooperação estratégica e regional e a relação transatlântica.

Terá ainda um encontro com a chefe de Estado da Lituânia, Dalia Grybauskaite, e com Andris Berzins, presidente da Letónia, que vão deslocar-se à capital da Estónia para o efeito.

“Tem muito simbolismo político o facto de o presidente dos Estados Unidos se deslocar à Estónia antes da realização da Cimeira da NATO, no País de Gales”, disse na segunda-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros estónio, Urmas Paet.

A cimeira da NATO está marcada para quinta e sexta-feira, no País de Gales.