Nigel Farage, o líder do UKIP (Partido da Independência do Reino Unido), foi esta segunda-feira formalmente convidado para participar nos debates televisivos que vão anteceder as eleições britânicas no próximo ano. Verdes e SNP (Partido Nacional da Escócia) contestam o convite e estranham não terem sido incluídos na convocatória que vai pôr Farage frente a frente com David Cameron, primeiro-ministro britânico, Nick Clegg, Partido Liberal e parceiro de coligação no governo, e Ed Milliband, líder do Partido Trabalhista.

As eleições estão marcadas para dia 7 de maio e os três debates com transmissão nas principais cadeias de televisão britânicas vão ser em abril. O primeiro debate será entre Cameron e Milliband, o segundo contará também com a presença de Clegg e só o terceiro terá Nigel Farage, num encontro entre os quatro principais candidatos à liderança do Executivo. Este convite reflete o crescimento do partido, que desde as eleições europeias – foi o partido mais votado no Reino Unido -, tem vindo a subir nas intenções de votos para as eleições legislativas e ao mesmo tempo conquistou lugares no poder local.

“Com esta afirmação, as televisões demonstram que não estão em contacto com a opinião pública e mostram a forma ridícula como se agarram à ideia que o futuro da política é parecido com o passado”, disse Natalie Bennett, líder dos Verdes britânicos à BBC. Em 2010, participaram nestes debates Cameron, Clegg e Gordon Brown, então candidato trabalhista. Debates tiveram cerca de 22 milhões de espetadores.