Tiago Henrique Gomes da Rocha foi preso na terça-feira por ser suspeito de assassinar 16 pessoas, mas acabou por confessar já na esquadra da polícia ter matado 39 pessoas, maioritariamente mulheres e homens sem-abrigo. Até agora não há confirmação oficial de quantas pessoas terá assassinado, mas das 16 mortes que estavam a ser investigadas, oito estão incluídas nos crimes referidos por Tiago Rocha. Ao confirmarem-se os 39 homicídios, este brasileiro aos 26 anos torna-se num dos mais prolíferos serial killers do mundo.

A polícia da cidade de Goiânia, no estado de Goiás, já tinha constituído uma força especial desde agosto para investigar os vários homicídios, entre eles o de uma menina de 14 anos que foi executada num parque e o de outra menina com a mesma idade atingida por um tiro enquanto esperava pelo autocarro na paragem. Alguns destes homicídios tinham um padrão similar, com as vítimas a serem atingidas por tiros vindos de uma mota em andamento, enquanto outros não tinham qualquer parecença. Depois da detenção de Tiago Rocha, a polícia admitiu que já desconfiavam que se tratava de um serial killer – ou assassino em massa.

“Eu acredito que é um serial killer. No começo, ele matava aleatoriamente. No fim, ele estabeleceu um padrão”, afirmou João Gorksi, delegado-geral da Polícia Civil citado pelo jornal Globo

O suspeito foi detido enquanto seguia numa mota e foi apreendida uma arma de calibre 38 que estava na sua casa. Tiago Rocha já estava a ser monitorizado há algum tempo, mas só na terça-feira é que foi preso. Havia ainda outros dois suspeitos, que entretanto foram ilibados. As vítimas conhecidas e cujos casos já estavam a ser investigados em conjunto eram maioritariamente mulheres jovens, algumas crianças, entre os 13 e 29 anos. Há também registo de mortes de sem-abrigo e de homossexuais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Até agora não são conhecidas as motivações de Tiago Rocha e o seu advogado preferiu não falar, alegando ainda não se ter inteirado de todo o processo. Tiago Rocha está agora detido na esquadra estadual de investigação de homicídios.