Praia

Zonas costeiras precisam de plano estruturado para evitar estragos como no último inverno

O bastonário da Ordem dos Engenheiros defendeu ser necessário "um plano estruturado para garantir que as zonas da costa com maior risco de erosão", evitando estragos como os do último inverno.

ABELO/LUSA

Carlos Matias Ramos disse à agência Lusa que, após os danos na costa portuguesa, devido ao mau tempo do inverno passado, “fizeram-se apenas intervenções de remedeios, não intervenções profundas com base num plano estruturado para garantir que as zonas de maior risco pudessem ser protegidas com antecipação”.

“Não conheço nenhum plano estratégico de intervenção […], dai a minha dúvida e a minha quase certeza de que vamos ter a mesma situação que o inverno passado”, considerou o bastonário da Ordem dos Engenheiros.

Para o engenheiro, é importante “um reforço das intervenções na zona costeira, no sentido de garantir que as soluções não sejam remedeios” e que “não se cometam os mesmos erros que no passado, mas sim soluções que sejam adaptadas em todo o país com base na experiência”.

“O diagnóstico [à costa portuguesa] está feito, as soluções é que ainda há dúvidas sobre elas (…). Temos que ter consciência que a partir do diagnóstico, temos que arranjar soluções e, neste momento, estamos a atrasar essas soluções, por forma a garantir que construamos um país onde não esteja a perder constantemente território”, alertou.

De acordo com o bastonário Ordem dos Engenheiros, “o país tem capacidade técnica e engenharia disponível para ser utilizada” nas intervenções necessárias ao litoral.

“Temos consciência que há falta de dinheiro no país, mas façamos aquilo que se deve fazer e não adiemos para amanhã o que se pode fazer hoje […]. O papel do ordenamento do território é determinante para que este processo seja bem enquadrado e eficaz”, reforçou.

Carlos Matias Ramos falou à agência Lusa após o encerramento do ciclo de conferências sobre o litoral português, organizado pela Ordem dos Engenheiros, em Lisboa, onde foi debatido o tema “A engenharia costeira portuguesa e a defesa do litoral”, contado com a presença dos autarcas dos municípios de Almada e de Aveiro.

Joaquim Judas, presidente da Câmara de Almada, falou dos estragos do inverno passado na praia da Costa da Caparica, referindo que “esta tipologia de zonas costeiras precisa de investimento regular e permanente”.

“O município de Almada está a preparar-se para que neste período de inverno estejamos em melhores condições de defender a costa. Há um conjunto de obras que já estão em curso de reforço do paredão e dos esporões”, disse.

Segundo José Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro, o município apresentou este ano “problemas novos na praia da Barra, em Ílhavo, na praia do Furadouro, em Ovar, e baixo a incidência dos problemas na praia da Vagueira, em Vagos”.

“É crucial que com as boas lições que fomos tendo deste passado recente, possamos dar novas respostas aos problemas do território. Temos que ter investimento para defender a frente costeira, usando os fundos comunitários como instrumento de financiamento”, defendeu.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho
323

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)