Na semana de estreia do álbum “1989”, a cantora norte-americana Taylor Swift vendeu 1.287 milhões de cópias, alcançando o maior número de vendas neste período dos últimos 12 anos. É a terceira vez que a cantora conquista um álbum de platina na primeira semana de vendas, um feito nunca conseguido por nenhum outro artista.

Os números são sem dúvida impressionantes, principalmente numa altura em que as vendas de discos caíram 14% nos Estados Unidos da América. Mas de acordo com a Vox, isto não quer dizer que o panorama musical tenha mudado nos últimos anos. O futuro da música não está nos velhinhos CDs — está no streaming (a música que se ouve online, sem que seja preciso armazenar os ficheiros).

De acordo com um estudo feito pela Recording Industry Association of America (RIAA), o streaming contribuiu para 27% do lucro da indústria discográfica na primeira metade de 2014, mais 7% do que no ano passado. A percentagem tem vindo a aumentar desde 2000 e não mostra sinais de abrandamento. A acompanhar o aumento da percentagem de streaming, está uma queda nos lucros provenientes dos “downloads” na primeira metade de 2014.