O Governo do País Basco, Espanha, apresentou no sábado uma proposta para acelerar o processo de desarmamento do grupo separatista ETA, três anos depois de ter terminado a luta armada. “É tempo de conduzir a ETA diretamente para processo de desarmamento rápido, viável e efetivo”, afirmou o governo regional em comunicado.

O Governo basco avançou com uma proposta de criação de “um comité para o desarmamento” com representantes da sociedade civil e de instituições bascas e internacionais, já que o Executivo espanhol de Mariano Rajoy se recusou a participar na decisão. O objetivo é que a ETA forneça a esse comité informações precisas do paradeiro do arsenal de armas e explosivos que possui.

A ETA matou 829 pessoas durante quatro décadas de violência na luta pela independência do País Basco no norte de Espanha e sudoeste de França.