O Dezanove, portal de notícias e cultura LGBT, distingue anualmente as personalidades, entidades, projetos e factos que se destacaram nos meses que passaram. Na 5ª edição dos Prémios Dezanove, o Observador foi distinguido como Média do Ano pelas reportagens que realizou. Entre os trabalhos enumerados estão o vídeo da cobertura do Arraial Pride, que decorreu em junho em Lisboa; a peça realizada na Gala da associação Abraço, no passado dia 1 de dezembro, e a reportagem sobre crianças transgénero intitulada “Olá, eu sou o João e gosto de brincar com coisas de menina”.

Na categoria “Acontecimento Nacional“, o Dezanove destaca o chumbo da co-adopção em março deste ano por cinco votos. O portal destaca o líder da JSD, Hugo Soares, como a figura à frente do processo que foi “criticado até por militantes do próprio partido”. No lado dos destaques positivos estão as deputadas Isabel Moreira (PS) que “continua a bater-se pela igualdade de direitos das pessoas LGBT nos espaços onde trabalha” e a deputada Teresa Leal Coelho que está envolvida na iniciativa de criação do Dia Nacional de Combate à Homofobia e Transfobia.

No que diz respeito ao “Acontecimento Internacional”, o portal destaca a vitória de Conchita Wurst no Festival da Eurovisão. A chamada “mulher com barba” conseguiu vencer o evento com a canção “Rise like a phoenix”. Lá fora os Prémios Dezanove dão destaque a Tim Cook, o CEO da gigante Apple que se assumiu homossexual. A Associação Rumos Novos — Homossexuais Católicos foi eleita a Associação do Ano. O Dezanove destaca a “ação contínua pela abertura da fé católica aos crentes com uma orientação sexual não normativa”.