A KINO – Mostra de Cinema de Expressão Alemã está de volta a 22 de janeiro para apresentar em Lisboa uma seleção de filmes recentes da Alemanha, Áustria, Luxemburgo e Suíça. A 24 de janeiro, a mostra sobe até ao Porto e em fevereiro chega a Coimbra.

No ano em que passam 70 anos sobre o final da 2.ª Guerra Mundial, a programação inclui um ciclo temático com algumas das produções mais conhecidas da DEFA (os estúdios cinematográficos da Alemanha de Leste) sobre o nacional-socialismo, nomeadamente “Sterne”, “Nackt unter wölfen” (“Nu entre lobos”), Jakob Der Lügner (“Jacob, o mentiroso”, nomeado ao Óscar de melhor filme estrangeiro em 1977), “Ich war neunzehn” (“Eu tinha dezanove anos”) e “Die Mörder Sind Unter Uns” (“Os assassinos estão entre nós”), filme que marca o renascimento do cinema alemão logo após a derrota na II Guerra Mundial.

A abertura da KINO acontece na quinta-feira, 22 de janeiro, às 21h00, no Cinema São Jorge, com a exibição do filme “Die Geliebten Schwestern” (“Beloved Sisters” no título em inglês). Realizado por Dominique Graf, em pouco mais de duas horas conta-se a história do triângulo amoroso entre o poeta Friedrich Schiller e duas irmãs da aristocracia do estado alemão da Turíngia, que se apaixonam pelo mesmo homem e desafiam as convenções do seu tempo.

Da mostra principal fazem parte as mais recentes longas-metragens alemãs, muitas delas apresentadas no Festival Internacional de Berlim, como “Das Finstere Tal” (“O vale negro”, que será apresentado em Lisboa pelo seu realizador, Andreas Prochaska, no dia 24 de janeiro, às 21h, no Cinema São Jorge. No ano passado ganhou sete Prémios do Cinema Alemão e ainda o Golfinho de Prata de melhor fotografia, para Thomas Kiennast, no festival internacional de cinema Festróia, que se realiza em Portugal.

“Zwischen  Welten” (“Inbetween words”, no título em inglês), de Feo Aladag, vencedor do Prémio Melhor Filme no Festival Internacional de São Paulo, em 2014, é outro dos filmes incluídos no programa, assim como “Über-Ich Und Du” (“Superegos”), uma comédia de Benjamin Heisenberg.

Para além da ficção, os documentários também vão marcar presença. A KINOdoc selecionou vários exibidos no prestigiado festival de cinema documental DOKLeipzig, entre os quais “Masters of the universe”, recentemente premiado como Melhor Documentário Europeu 2014. Narrado por Rainer Vossum, um importante banqueiro de investimento da Alemanha, o documentário realizado por Marc Bauder dá a conhecer por dentro o mundo financeiro e todos os seus podres.

Este ano, os mais novos vão ter direito a uma programação especial no dia 25 de janeiro, domingo, às 11h00, com uma seleção de filmes de animação infantis, apresentados no festival de cinema DOKLeipzig. Na sessão familiar de domingo à tarde, às 17h00, será possível assistir à história da pequena Frederike que, em “Sputnik”, tenta teletransportar o tio Mike para a sua terra natal na antiga República Democrática Alemã.

Para o final da KINO 2015 reservou-se a antestreia nacional de “Kreuzweg”, de Dietrich Brüggemann, que conta a história da jovem Maria, criada numa família católica e ultraconservadora, que leva os ensinamentos da sua Igreja muito a sério, ao ponto de se querer tornar santa.

A KINO fica no Cinema São Jorge em Lisboa até 30 de janeiro. No Porto, há filmes para ver entre 24 e 27 de janeiro, na Fundação de Serralves e na Casa das Artes. Coimbra terá de esperar pelos dias 3, 4 e 5 de fevereiro para assistir ao mais recente cinema alemão, no Teatro Gil Vicente. Os preços dos bilhetes variam entre os três e os quatro euros, sendo que em alguns ciclos e nas sessões familiares a entrada é gratuita mediante marcação prévia.