Avaliação de professores

Sindicatos de professores convocam greve a todos os serviços ligados à prova de avaliação

Vários sindicatos convocaram uma greve de professores e educadores a todo o serviço que seja atribuído entre 1 de fevereiro e 28 de fevereiro, relacionado com a prova de avaliação aos docentes.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Vários sindicatos convocaram uma greve de professores e educadores a todo o serviço que seja atribuído entre 01 de fevereiro e 28 de fevereiro, relacionado com a prova de avaliação de conhecimentos e capacidades (PACC), divulgaram hoje aquelas estruturas sindicais.

Segundo os sindicatos, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) mantém a sua insistência, “indiferente às fundadas críticas que têm surgido de múltiplos setores, na sujeição de docentes profissionalizados a uma prova que carece de justificação bastante, tendo previsto para fevereiro próximo envolver escolas, professores e avultados recursos na realização das denominadas componentes específicas da PACC.

“As organizações sindicais emitem este pré-aviso (de greve), dando continuidade a um necessário processo de luta contra uma medida inaceitável que se integra numa política que visa afastar docentes da profissão”, referem os sindicatos no pré-aviso dirigido ao primeiro-ministro e ao ministro da Educação e entregue ao final do dia sexta-feira.

No entender dos sindicatos – Fenprof, Sinape, Sipe e outros – a PAAC é geradora de “flagrantes injustiças e atropelos” a que o MEC, “único e verdadeiro responsável” por eles, “não cuida, minimamente, de resolver, preferindo adotar uma postura de arrogância perante todas as queixas, denúncias, relatos e sugestões que lhe têm chegado”.

No documento, os sindicatos lembram que pareceres e posições de especialistas vão, largamente, no sentido de coincidir com as leituras das organizações sindicais e com as razões de uma luta que só pode terminar com a “lúcida revogação” da PACC.

Os sindicatos insurgem-se ainda contra a exclusão de milhares de candidatos dos concursos externos e extraordinário e de contratação para o ano letivo em curso, alegadamente por falta de um requisito que era exigível aos professores e educadores, uma “gravíssima ilegalidade” que o MEC, dizem, “teima em não resolver”.

“A tutela denuncia, assim, os seus verdadeiros propósitos: afastar professores profissionalizados da profissão”, apontam os sindicatos, alegando também que o MEC mantém a “obstinação política” ao desconsiderar os próprios alertas do Provedor de Justiça que concluiu pela “invalidade das decisões de exclusão” e que as mesas estão “feridas de nulidade”.

É neste quadro de luta para “derrotar a absurda e perversa PACC” e também contestar o “inaceitável comportamento político” do MEC e do governo que as organizações sindicais dizem avançar para a greve.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]
Eleições na Grécia

Um desconhecido indesejado

Maria João Avillez
120

Como detesto fingir e me recuso a pousar um olhar manso sobre o que está assanhado, só posso juntar-me ao coro onde cantam os que estão preocupados: o momento é perigoso, sob vários pontos de vista.

Avaliação de professores

Sobre os (maus) professores

Alexandre Homem Cristo
371

Goste-se ou não da PACC, estes resultados têm de nos fazer pensar. Sobretudo, têm de nos fazer colocar uma pergunta fundamental: quem queremos nas escolas a ensinar aos nossos filhos?

Global Shapers

Medicina é gestão /premium

Francisco Goiana da Silva

Ter nos quadros médicos profissionais com competências em gestão impacta positivamente na performance económica dessas instituições, assim como na qualidade dos cuidados prestados aos utentes.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)