Foram divulgados pela imprensa internacional o nome de alguns dos artistas e personalidades envolvidos no “Swissleaks”, a investigação que revelou alegados esquemas de evasão fiscal no ramo suíço do banco britânico HSBC, conforme documentos fornecidos pelo informático Hervé Falciani, ex-trabalhador do HSBC em Genebra, ao jornal francês Le Monde e partilhado neste domingo com o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ) e com jornalistas de mais de 40 países.

A lista de celebridades é grande e variada e envolve casos de famosos que possuíam contas próprias e outros que tinham registo bancário por associação.

Entre os desportistas encontram-se Fernando Alonso e Michael Schumacher da Fórmula 1, Diego Forlán, jogador de futebol uruguaio, Marat Safin, tenista, e Valentino Rossi, piloto de motociclismo. Na música, estão envolvidos os cantores David Bowie, Phil Collins e Tina Turner. Da política encontram-se os reis da Jordânia, Abdullah II, e de Marrocos, Mohammed VI. Já no cinema, foram relacionados atores como John Malkovich e Christian Slater e na moda são citados a modelo Elle MacPherson e o estilista Valentino Garavani.

Alguns dos envolvidos já se pronunciaram sobre o Swissleaks. É o caso de Fernando Alonso, que afirmou ter residência fiscal em diferentes países desde 2001 e que sempre declarou todas as suas contas e investimentos. Já os advogados do Rei Abdullah II avançaram que o monarca é isento do pagamento de impostos e que a sua conta servia apenas para negócios oficiais. No entanto, conforme aponta o ICIJ, a maioria das personalidades envolvidas preferiu não se pronunciar sobre o assunto.