Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Londres continua a ser uma cidade com enorme apelo global. Mas o preço dos imóveis na capital britânica tem aumentado exponencialmente. O preço médio de um imóvel em Londres é de mais de 270 mil euros. Segundo Rebeca Ross, coordenador do curso de Design de Comunicação na Escola de Artes St. Martins, “os padrões económico e político estão a afetar a vida na cidade e os padrões de migração”.

Foi nessa lógica que nasceu o projeto “London is Changing”. A missão da campanha é descobrir o que continua a atrair em Londres e que é capaz de mover as pessoas a abandonar as suas casas e seguir para a capital britânica. A apresentação do projeto aconteceu através da CityLab.

site do projeto convida as pessoas que se estão a mudar (para dentro ou para fora da cidade) a expor quais as motivações por trás das migrações a que se estão a sujeitar. As mensagens são depois disponibilizadas em dois cartazes gigantes instalados em Londres. Essas contribuições são principalmente de pessoas que escolheram abandonar a cidade.

Existem todos os tipos de motivações: desde razões económicas até ao simples facto de se estar mais perto do cinema. Ainda assim, para muitos, a passagem por Londres é um ponto no passado de que recordam alguma amargura: “Já não é a cidade que eu conheço. É um inferno rico e maçador”, escreve um estudante. Mas existem vantagens em viver numa cidade com a dimensão londrina: “enquanto mulher homossexual, adoro o anonimato na cidade – a tolerância e a diversidade fizeram a vida mais confortável”. Esta campanha surge um mês depois da “Marcha por Casas”, um encontro que tinha como objetivo melhorar o esquema imóvel londrino.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR