Portugal estava em 2013, com 25,7%, em sexto lugar na tabela de energia produzida por fontes renováveis da União Europeia (UE), acima da média dos 28 (15%), mas longe do objetivo de 31% para 2020, segundo o Eurostat.

Os dados do gabinete de estatísticas da UE mostram ainda que Portugal tem a terceira pior prestação (0,7%) no que respeita ao uso de energias provenientes de fontes renováveis nos transportes, só ultrapassado pela Estónia (0,2%) e Espanha (0,4%) e muito aquém do objetivo de 10% para 2020.

A tabela da energia proveniente de fontes renováveis no consumo final bruto de energia é liderada pela Suécia, com 52,1% em 2013, seguindo-se a Letónia (37,1%), a Finlândia (36,8%) e a Áustria (32,6%).

O Luxemburgo (3,6%), Malta (3,8%), Holanda (4,5%) e o Reino Unido (5,1%) são os países com menor quota de energia de fontes renováveis no consumo final bruto.

No que respeita às metas nacionais para 2020, a Bulgária já ultrapassou os 16% fixados, a Estónia os 25% e a Suécia os 49%.

No outro extremo da tabela, o Reino Unido está a 9,9 pontos percentuais do objetivo de 15%, a Holanda a 9,5 pontos dos 14%, a França a 8,8 pontos dos 23% e a Irlanda a 8,2 pontos da meta de 16%.

A Portugal faltam 5,3 pontos para chegar aos 31% de energia a partir de fontes renováveis fixados para 2020.

Voltando aos dados para o setor dos transportes, a Suécia é novamente líder de tabela e o único Estado-membro que tinha, em 2013, conseguido atingir — e ultrapassar — a meta dos 10%, com 16,7%, seguida da Finlândia, com 9,9%.