Steve Jobs e Tim Cook tinham mais em comum do que a Apple. Partilhavam do mesmo tipo sanguíneo raro, fazendo Tim Cook um doador de fígado compatível com Steve Jobs. Cook terá oferecido parte do seu fígado a Jobs na fase terminal da sua doença. Este, recusou “quase antes das palavras terem saído da minha boca”, disse Tim Cook na nova biografia de Steve Jobs”Becoming Steve Jobs”, da autoria de Brent Schlender, segundo a Fast Company.

Tim Cook, atual CEO da Apple, ofereceu parte do seu fígado a Steve Jobs após ter realizado uma série de testes para determinar se era um dador compatível. Assim que verificou que era possível um transplante foi falar com ele. Brent Schlender conta no seu novo livro que perante a proposta Steve Jobs disse a Tim Cook: “Não. Eu nunca te deixaria fazer isso. Eu nunca farei isso.”

Steve Jobs, ex-CEO da Apple, sobreviveu 8 anos desde que foi diagnosticado com cancro no pâncreas no final de 2003, tendo revelado a sua doença publicamente em 2004.

Durante anos, após ter sido diagnosticado, negou receber tratamento para o cancro que alegadamente poderia ter salvo a sua vida. Jobs afirmava que “não queria que o seu corpo fosse aberto” e que não desejava tal “intrusão”, de acordo com o seu biógrafo Walter Isaacson, diz a revista Forbes.

Em vez de receber um tratamento ortodoxo para o cancro, Jobs optou por uma combinação de curas holísticas que envolviam uma combinação de dietas, espiritualidade e alimentação macrobiótica.

Acabou por morrer com 56 anos, a 5 de outubro de 2011.