O líder do PDR António Marinho e Pinto defendeu que a Assembleia da República devia ter uma segunda câmara, e apontou os nomes de Manuela Ferreira Leite, Bagão Félix e Freitas do Amaral como membros vitalícios.

“Defendo uma renovação do nosso sistema parlamentar com uma segunda câmara parlamentar, um senado, eleito em contraciclo com a própria Assembleia da República, um senado de 40 ou 50 membros, que teria os seus membros vitalícios”, afirmou António Marinho e Pinto.

Como membros vitalícios, o eurodeputado apontou os antigos Presidentes da República e presidentes da Assembleia da República e apontou Manuela Ferreira Leite, Bagão Félix e Freitas do Amaral que “pertencem inegavelmente à direita portuguesa” mas que, na opinião de Marinho e Pinto, se estivessem no senado, seriam “úteis para resfriar os impulsos muitas vezes, quase diria, totalitários, mas pelo menos os excessos e os abusos da democracia”.

Marinho e Pinto falava no Congresso da Cidadania, Rutura e Utopia, organizado pela Associação 25 de Abril, e que decorre hoje e sábado na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.