O tráfego no aeroporto internacional de Aden, no sul do Iémen, foi esta quinta-feira suspenso na sequência de confrontos entre apoiantes e adversários do Presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, noticia a AFP com base numa fonte do aeroporto.

A mesma fonte afirmou que foram anulados voos, enquanto violentos confrontos opuseram elementos de forças especiais, liderados por um oficial rebelde, e membros dos “comités populares” que defendem o Presidente Hadi.

“Eu não conseguia avançar. Todos os acessos ao aeroporto estavam controlados por homens armados”, disse à AFP um dos passageiros que esta manhã não conseguiu aceder ao aeroporto por causa dos confrontos que eclodiram a meio da noite.

Os combates tiveram início, após a implantação em várias estradas, incluindo perto do aeroporto, de unidades de forças especiais, lideradas pelo general Abdel Hafez al-Saqqaf.

Os Comités de Resistência Popular, leais ao Presidente Hadi, reagiram à sua implantação das forças, com confrontos em várias partes da cidade.

O Presidente do Iémen fugiu para Aden no mês passado depois de escapar à milícia xiita que controla a cidade de Sanaa, e declarou que a cidade portuária de Aden passou a ser a capital do país.