Rádio Observador

Pastel de Nata

Isto são pastéis de nata que se apresentem, BBC?

378

Depois do bacalhau à Brás de Jamie Oliver, há nova incursão britânica pelo receituário nacional: a BBC acaba de divulgar uma receita de pastéis de nata. Problema: são queijadas de leite.

Se o aspecto não é grande coisa, a receita é pior ainda.

Facebook / BBC Good Food

Parece que virou moda: tal como no célebre caso do bacalhau à Brás, perdão, à Jamie, há um novo clássico nacional adulterado pelos súbditos de Isabel II. Trata-se do pastel de nata, cuja receita apareceu muito recentemente no BBC Good Food, um dos sites da cadeia pública de televisão, dedicado exclusivamente à gastronomia.

Chamam-lhe “egg custard tarts”, e descrevem-nas como “minitartes douradas, perfeitas para acabar um jantar de grupo ou para acompanhar o café, à tarde”. Tudo bem até aí. O pior é quando se chega à receita propriamente dita.

receita pasteis

A lista de ingredientes proposta no site.

Não é ser picuinhas, mas ver 250 ml de double cream (natas) na lista de ingredientes necessários é pecado quase capital no que toca ao pastel de nata. E não é a primeira vez que se vê ingleses a cometer um erro do género: Jamie Oliver, que antes do bacalhau à Brás já tinha tentado (tentado é a palavra-chave) reproduzir os pastéis de nata, usou, na altura, crème fraîche. Só que, ao contrário do que o nome indica, o pastel de nata não leva nata. E qualquer aspirante a pasteleiro sabe, ou devia saber, isso. Mas melhor do que apontar o dedo gratuitamente é perguntar a quem percebe do assunto quão longe a receita está do desejável. Pediu-se então a Daniel Silva, responsável pela Manteigaria, um dos melhores (senão o melhor) sítios de Lisboa para apreciar a iguaria, que comentasse a receita. E a resposta fala por si:

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)