A Grécia tem dinheiro suficiente e vai pagar os cerca de 450 milhões de euros ao FMI na próxima semana, garantiu este sábado o ministro-adjunto das Finanças, Dimitris Mardas, depois de um porta-voz do Governo ter desmentido alegadas declarações do secretário-geral do Ministério das Finanças grego à revista alemã Der Spiegel onde dizia que a Grécia provavelmente não conseguiria fazer esse pagamento.

Numa semana que antecipa intensa para Atenas, para além das negociações com os credores, a Grécia terá ainda de fazer um pagamento ao FMI de 450 milhões de euros, relativo ao primeiro resgate concedido ainda em 2010, na quinta-feira, e na quarta vai ao mercado emitir dívida de curto prazo, essencial para refinanciar dívida de curto prazo que vence na semana seguinte.

Depois de uma semana de declarações contraditórias, o ministro-adjunto das Finanças Dimitris Mardas disse às televisões gregas que a Grécia tem dinheiro e vai mesmo fazer esse pagamento.

“Estamos prontos a fazer esse pagamento a 9 de abril”, garantiu o governante, que diz que a Grécia está a fazer tudo para honras os seus compromissos a tempo.

Durante a semana, a revista alemã Der Spiegel, citava o secretário-geral do Ministério das Finanças da Grécia, Nikos Theocharakis, que terá dito que a Grécia provavelmente não iria conseguir pagar a próximo prestação do empréstimo ao FMI e que Atenas estaria “perto do fim” no dia 9 de abril, a data desse pagamento.

No entanto, o Ministério das Finanças da Grécia desmentiu o artigo da Der Spiegel, dizendo que não foi isso que o responsável grego disse à revista

Segundo o jornal grego Kathimerini, a estratégia do Governo passará mais uma vez por adiar pagamentos a terceiros durante o mês de abril, prevendo arrecadar com isso 700 milhões de euros, que permitiriam ao Governo pagar ao FMI e ainda pagar a fatura com juros do mês de abril.