Uma semana após o naufrágio no Mediterrâneo, Ban Ki-moon, Matteo Renzi e Federica Mogherini encontram-se hoje ao largo da Sicília para manifestar a sua vontade em pôr fim aos dramas da imigração clandestina.

Federica Mogherini, chefe da diplomacia da União Europeia, “vai estar com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e com o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, a bordo de um navio da Marinha San Gusto ao largo da costa da Sicília (…) com vista à solidariedade europeia para com os esforços feitos para salvar as vidas dos migrantes que atravessam o Mediterrâneo”, de acordo com um comunicado da União Europeia.

No passado dia 18, uma embarcação que transportava mais de 700 pessoas naufragou no Mediterrâneo, só tendo sido resgatados com vida 28 passageiros.