O resultado dos conservadores nas eleições superaram as expectativas até dos mais otimistas. No discurso que proferiu esta manhã perante alguns dos seus colaboradores mais próximos, David Cameron, líder do partido e primeiro-ministro britânico, era o rosto da satisfação. “Esta foi a vitória mais doce de sempre!”

Quando ainda falta saber se os tories conseguem ou não a maioria no parlamento, foi um David Cameron exultante aquele que se dirigiu ao staff:

“Vocês são uma equipa fantástica. Eu não sou um homem velho, mas lembro-me das eleições em 87 e essa foi um grande vitória. Lembro-me de trabalhar, como vocês têm trabalhado, em 92 e essa foi uma grande vitória. E também me lembro de 2010, de alcançar o sonho de colocar o Partido Trabalhista fora [do Governo] e de trazer os “tories” de volta. E isso foi incrível. Mas acredito que esta foi a vitória mais doce de sempre!”

David Cameron continuou, elogiando os seus candidatos e lembrando também os resultados alcançados a Escócia e no País de Gales.

“Há tantas coisas para nos orgulharmos neste resultado: o facto de nos termos aguentado na Escócia; o facto de termos alargado a nossa representação no País de Gales; o facto de os candidatos que eu vi a trabalhar de forma tão dura, semana após semana, alguns deles ano após ano, terem triunfado em tantos lugares”.

Em noite/dia de vitória, o primeiro-ministro britânico não esqueceu os críticos e lembrou os muitos “comentadores” e “especialistas” que “erraram” ao dizerem que os conservadores iam ser castigados nestas eleições. No final, preferiu um discurso mais conciliador: