O México está revoltado com o assassinato cruel de uma criança de seis anos por um grupo de cinco adolescentes entre os 12 e os 15 anos. Um dos rapazes do grupo sugeriu que brincassem aos sequestros e a brincadeira foi longe demais.

A imprensa mexicana fala de um crime hediondo feito pelo grupo de adolescentes e conta que a criança de seis anos, que participava na “brincadeira” como o sequestrado, foi apunhalado 27 vezes e sujeito a torturas pelos mais velhos.

O assassinato de Christopher Raymundo Márquez aconteceu no início desta semana e a criança foi a enterrar sem que a família pudesse ver o corpo uma vez que estava irreconhecível com a tortura a que foi sujeito pelo grupo de três rapazes entre os 13 e os 15 anos e duas raparigas de 12.

A família diz que a criança era sociável: “Que isto não fique impune. Eles eram cinco de 13 e 15 anos, o meu menino era de seis, que poderia fazer? Ataram-no, esfaquearam-no, bateram-lhe. É uma coisa que não consigo conceber e enquanto avó peço justiça. Não os deixem livres”, disse ao jornal Omnia a avó Claudia Alvarado.

Este caso pôs o México a discutir a violência dos crimes naquele país e muito mais entre crianças e adolescentes.