O antigo Presidente do Egito, Hosni Mubarak, vai voltar a ser julgado pela morte de protestantes durante uma manifestação em 2011 para o tirar do poder. A decisão foi tomada e comunicada pelo equivalente ao Supremo Tribunal de Justiça egípcio esta quinta-feira depois de um recurso do Ministério Público.

Mubarak foi inicialmente condenado pela morte de 800 protestantes em junho de 2012, mas acabou por ser julgado novamente devido a questões técnicas e absolvido em novembro de 2014, refere a BBC. Um ano depois, a 5 de novembro de 2015, o ex-Presidente egipcío volta a ser julgado pelo mesmo crime, mas da acusação constam apenas 239 mortes, refere Aljazeera.

O antigo presidente, agora com 87 anos, esteve no poder durante 30 anos, mas acabou por sair em fevereiro de 2011 em resultado das manifestações dos cidadãos que duraram 18 dias. Num julgamento paralelo, Mubarak, assim como os dois filhos, foi condenado a três anos de prisão  por corrupção, mas entre o tempo que esteve detido e o tempo gasto em julgamentos esses três anos já foram cumpridos.

Atualmente, Hosni Mubarak encontra-se no hospital militar do Cairo.